Babá agredida: Tribunal do Júri inicia audiência sobre o caso em Manaus

Na ocasião, a babá Claúdia Gonzaga de Lima foi agredida e o advogado Ygor Colares foi baleado

Manaus- A 3.ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Manaus iniciou nesta terça-feira (31) a audiência de instrução na Ação Penal de Competência do Júri que tem como acusados Jussana de Oliveira Machado e Raimundo Nonato Monteiro Machado. Ambos são acusados dos crimes de tentativa de homicídio qualificado e tortura contra o advogado Ygor de Menezes Colares e a babá Cláudia Gonzaga de Lima.

(Foto: Montagem D24am / Reprodução)

A audiência foi presidida pelo juiz de direito titular da 3.ª Vara do Tribunal do Júri, Mauro Antony, com promotor de justiça Luiz do Rego Lobão Filho representando o Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE/AM).

O promotor teve como assistentes de acusação os advogados Edilson dos Santos Oliveira Neto e Josemar Berçot Rodrigues. Na defesa dos acusados atuaram os advogados Arthur da Costa Ponte e Lauro Augusto de Lima Cavalcanti.

Nesta primeira etapa da audiência foram ouvidas as vítimas Ygor de Menezes Colares e Cláudia Gonzaga de Lima. Ambos prestaram depoimento por videoconferência, pois estão fora de Manaus. Devido ao elevado número de testemunhas (12 entre acusação e defesa), a Audiência de Instrução foi suspensa e a continuação ficou agendada para o dia 23 de novembro, às 9h30. Na oportunidade o juiz Mauro Antony pretende ouvir todas as testemunhas e fazer o interrogatório dos acusados.

Sobre o caso

O investigador da Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), identificado como Raimundo Nonato Machado, conhecido como ‘Nonato Careca’ e a mulher Juçara Machado, se envolveram em uma briga no dia 18 de agosto. O investigador incita uma ‘luta’ entre a esposa e a funcionária de uma advogado que ao tentar conter as duas, levou um tiro de raspão na perna. O caso ocorreu no estacionamento de um condomínio, na avenida Coronel Teixeira, bairro Ponta Negra, zona oeste de Manaus.

De acordo com informações a mulher de Nonato, batia na funcionária de um advogado que ao saber do ocorrido corre para ajudar a mulher. Quando o advogado se aproxima, tenta separar as duas e logo é contido pelo investigador que desfere um soco contra o homem. Os dois caem no chão e Juçara saca a arma do marido e atira contra o advogado, acertando de raspão a perna do homem. O advogado corre para a guarita do condomínio, mas é perseguido pelo investigador e pela mulher que está bastante alterada.

A motivação da briga seria porque o casal achava que a babá, funcionária do advogado, falava mal deles.

Anúncio