Bebê de 1 ano morre após suposta negligência médica em SPA de Manaus

Familiares acusam o SPA de suposta negligência médica

Manaus – A bebê Safira Eloá, de apenas 1 ano e cinco meses, morreu nesta terça-feira (8), após atendimento no Serviço de Pronto-Atendimento (SPA) e Maternidade Chapot Prevost, bairro Colônia Antônio Aleixo, zona leste de Manaus. A família acusa o hospital de negligência médica.

(Foto: Montagem D24am / Reprodução)

Segundo dados do boletim de ocorrências do Instituto Médico Legal (IML), a criança teve morte de causa natural e infecção das vias respiratórias inferiores.

Familiares informaram que não procede que se trata de uma suposta negligência médica e que o médico fugiu do local após a mãe protestar dentro da unidade de saúde quebrando tudo.

Em nota, a direção do SPA e Maternidade esclarece que a criança deu entrada na emergência da unidade com relatos de tosse, coriza e falta de ar há duas semanas, diagnosticada no primeiro atendimento médico com bronquiolite e saturação 85%.

Após nebulização e medicação, a criança não apresentou melhora da saturação e foi informada a necessidade de intubação, o que foi negado pela mãe da paciente. Com a negativa da mãe, os médicos realizaram novas medicações para estabilizar a paciente, porém sem sucesso.

Em nova tentativa, os médicos conseguiram a autorização da mãe para intubação na bebê que já apresentava saturação de 69% e quadro grave de saúde. Após a intubação a paciente teve uma parada cardíaca, vindo a óbito.

O velório da bebê acontece na Igreja Adventista do Sétimo Dia, rua Padre Ramim, bairro do Zumbi 2, zona leste da capital.

Anúncio