Calor faz consumo de água subir nos meses de agosto e setembro, em Manaus

O alto consumo ocorreu nos meses em que a capital registrou os dias mais quentes do ano, até agora. Manauara consumiu 170 mil m² a mais que o mesmo período de 2017

Manaus – A Manaus Ambiental já distribuiu, só entre os meses de agosto e setembro deste ano, quase 170 mil metros cúbicos de água a mais que no mesmo período do ano passado. O alto consumo ocorreu nos meses em que Manaus registrou as mais altas temperaturas do ano, até agora.

Calor faz consumo de água subir nos meses de agosto e setembro, em Manaus (Foto: Sandro Pereira)

De acordo com dados da empresa, o volume médio distribuído no mês de agosto chegou a 23.214.283 metros cúbicos de água, cerca de 940 metros cúbicos a mais que em agosto de 2017. Já em setembro, foram 22.580.299 metros cúbicos de água distribuídos, cerca de 750 metros cúbicos de água a mais que no mesmo mês do ano passado.

“Verifica-se, além do aumento sazonal natural, entre agosto e setembro, em função do aumento da temperatura, que houve aumento do volume distribuído em relação a 2017, evidenciando o esforço da empresa em disponibilizar mais água à população de Manaus”, explica o diretor de Operações e Engenharia da Manaus Ambiental, Luiz Couto.

A empresa ainda afirma que, atualmente, mais de 630 milhões de litros de água são captados diariamente do Rio Negro e tratados sob um rígido controle de qualidade. Aproximadamente 30 mil análises são realizadas mensalmente pela Manaus Ambiental, num processo produtivo que envolve mais de 600 pontos de coletas.

Consumo influencia na conta

A administradora Suely Costa, 27, reconhece que aumentou significativamente o consumo de água em casa e viu isso refletir na conta que paga ao fim do mês. “A noite é o período que mais eu tenho consumido água, por conta do calor. São uns quatro banhos que eu e minha família tomamos pra ver se o calor ameniza, isso impactou na minha conta. Eu pagava em média R$ 100, R$ 130, em setembro a conta chegou em R$ 200”, relata.

Altas temperaturas são normais, diz Inmet

Para o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), as altas temperaturas registradas, em Manaus, estão dentro da normalidade. Segundo Naiane Araújo, meteorologista do órgão, o dia mais quente do período conhecido como ‘verão amazônico’ foi registrado no dia 31 de agosto, quando a temperatura alcançou 36,4°C. “Se comparado ao mesmo período de 2017, foi menos quente. A máxima, em agosto do ano passado, ficou em 36,8°C”, explicou ela.

A meteorologista atribui a leve redução da temperatura ao nível das chuvas que, em agosto deste ano, foi superior ao mesmo período do ano passado. “Agosto deste ano registrou mais chuvas na região, além do aumento da nebulosidade que age como uma espécie de barreira”.

Apesar disso, a temperatura para o período é vista pela especialista como normal. “A climatologia, ciência utilizada para fazer esse comparativo, tem como base a temperatura dos últimos 30 anos na cidade. Portanto, 2°C ou 3°C para mais ou para menos, estão dentro do normal”, comentou.