Campanha contra a poliomielite encerra neste sábado; vacinação segue nos postos da capital

De acordo com Marinélia Ferreira, diretora do Departamento de Vigilância Ambiental e Epidemiológica (Devae), crianças de um ano a menores de cinco anos devem ser imunizadas

Manaus – Encerra às 17h, deste sábado (1º), a campanha de vacinação contra a poliomielite, em Manaus. A ação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), em parceria com o Ministério da Saúde, busca atingir, até o final da tarde, a meta estabelecida pelo órgão federal que é de 95% de crianças vacinadas, na capital, de um ano a menos de cinco anos.

“Temos ainda um número importante de crianças que precisam ser imunizadas dentro da campanha. Se eu protejo as minhas crianças, elas protegem indiretamente o ambiente e os adultos também”, comentou Marinélia Ferreira, diretora do Departamento de Vigilância Ambiental e Epidemiológica (Devae).

Meta estabelecida pelo Ministério da Saúde é que 95% das crianças, de um ano a menos de cinco anos, sejam vacinadas, na capital. (Foto: Bruno Mazieri/Divulgação)

De acordo com ela, a ação iniciou às 8h deste sábado e segue até às 17h, em 63 pontos de vacinação, além dos pontos volantes – que consistem naqueles que vão ‘caminhando’ até os aglomerados de crianças que são alvo da imunização. “Agora, é importante que os pais levem as crianças nos postos de vacinação. Todos os postos que tem sala de vacina estão abertos para atender essas crianças”, explicou ela, salientando que a vacina é um direito garantido pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e, portanto, é uma obrigação dos pais.

Apesar da campanha encerrar neste sábado, a imunização pode ser realizada normalmente ao longo dos dias. “Assim como a vacina contra o sarampo é rotineira, a da poliomielite também. Portanto, todas as nossas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) que funcionam com horário ampliado – até às 21h, durante a semana e até o meio-dia, aos sábados – estão com as vacinas disponíveis”, finalizou.

Daniel Pereira, 38, compareceu, neste sábado, na Policlínica Castelo Branco, bairro Parque Dez, zona centro-sul de Manaus, para a imunização de dois dos seus três filhos. O terceiro já está acima da idade permitida para a vacinação, mas é imunizado. “Na verdade, temos a programação de vacina das crianças e todas as campanhas que acompanhamos pela mídia, fazemos questão de participar”, contou ele.

Pereira alertou que, por viver em uma metrópole, as crianças estão sujeitas a várias doenças, portanto, é importante a imunização. “O que podemos fazer por eles é vaciná-los. Como eles não tem esse poder de irem sozinhos aos postos, é obrigação de cada pai levar seu filho para vacinar”.

Anúncio
Anúncio