Caravana traça perfil urbano de municípios da Região Metropolitana de Manaus

Idealizada por pesquisadores da FVA, Ufam e UEA, a iniciativa tem o objetivo de realizar audiências públicas e um diagnóstico socioambiental em cada cidade visitada

Manaus – Itapiranga (a 227 quilômetros a leste de Manaus), Silves (a 204 quilômetros a leste de Manaus), Manaquiri (a 60 quilômetros a sudoeste de Manaus) e Careiro Castanho (a 88 quilômetros ao sul de Manaus) são os municípios amazonenses na rota da primeira edição da Caravana do Observatório da Região Metropolitana de Manaus, que acontece no mês de março.

Idealizada por pesquisadores da Fundação Vitória Amazônica (FVA), Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e Universidade do Estado do Amazonas (UEA), a iniciativa tem o objetivo de realizar audiências públicas e um diagnóstico socioambiental em cada cidade visitada.

Parte da Região Metropolitana de Manaus (Foto: Divulgação/Tarcísio Madalena)

 “A caravana vem para conhecermos e marcarmos presença em municípios onde ainda não temos histórico de trabalho. Ao longo de quatro dias em cada localidade, queremos divulgar nossos estudos em audiências nas câmaras municipais e também traçar o que chamamos de perfil urbano do município, com informações sobre atividades socioeconômicas, uso do solo, desmatamento, agricultura, abastecimento de água, entre outros temas”, explica o secretário executivo do Observatório e um dos coordenadores da ação, Artur Monteiro.

Como vai funcionar

Segundo o coordenador executivo da caravana, as entrevistas para o perfil urbano dos municípios visitados serão realizadas com figuras-chave, como autoridades, empresários, representantes de associações, lideranças locais e demais atores sociais. O levantamento de informações levará em conta 13 indicadores, que vão da caracterização geral do município até dados sobre educação, turismo, mobilidade e atividades econômicas.

Outra frente de trabalho são as audiências públicas, onde serão apresentados estudos históricos do Observatório da Região Metropolitana de Manaus e da Fundação Vitória Amazônica. A equipe de geoprocessamento da FVA, formada por Marcelo Augusto dos Santos Jr. e Heitor Paulo Pinheiro, marcará presença nesses encontros com a apresentação de dados sobre riscos socioambientais da região metropolitana.

“Uma das missões do Observatório é produzir estudos para buscar influenciar as políticas públicas nessa área. E como as instituições são feitas de pessoas, quem não conhece o seu território não pode falar sobre ele”, afirma Monteiro. “Sair de Manaus também é fundamental. Acredito que o Observatório vai voltar fortalecido, não só por ter ido até esses municípios, mas pelos estudos que poderão ser concretizados a partir dos dados levantados”.

A 1ª Caravana do Observatório da Região Metropolitana de Manaus conta, ainda, com a parceria da Associação Amazonense de Municípios (AAM), do Núcleo de Estudos e Pesquisas das Cidades da Amazônia Brasileira (Nepecab/Ufam) e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Observatório

Criada em 2007, a Região Metropolitana de Manaus tem uma população de 2,6 milhões de pessoas, cerca de 64% da população do Estado do Amazonas, distribuída em 13 municípios: Autazes, Careiro, Careiro da Várzea, Iranduba, Itacoatiara, Itapiranga, Manacapuru, Manaquiri, Manaus, Novo Airão, Presidente Figueiredo, Rio Preto da Eva e Silves.

Visando influenciar políticas públicas baseadas num modelo de desenvolvimento social, econômico e ambiental inovador, a Fundação Vitória Amazônica idealizou o Observatório da Região Metropolitana de Manaus (ORMM) em 2014. Hoje, o grupo se caracteriza como uma rede de pesquisadores e ativistas comprometidos com a geração de conhecimento sobre a RMM.

Anúncio