Chuvas abaixo da média deixam nível do Rio Negro dentro da normalidade, diz CPRM

O nível do Rio Negro deve ficar dentro da normalidade em 2018, tendo a cota prevista para 27,80m. ‘Isso não é muito normal, não costumamos ver isso todos os anos’, diz pesquisadora do CPRM

Manaus – O nível do Rio Negro deve ficar dentro da normalidade em 2018 segundo o primeiro alerta de cheia do Serviço Geológico do Brasil (CPRM), divulgado nesta quarta-feira (29), tendo a cota prevista para 27,80m. De acordo com a pesquisadora e responsável pelo sistema de alerta hidrológico do Amazonas do CPRM, Luna Alves, há sete dias o rio começou a descer.

Segundo o CPRM, o nível do Rio Negro sobe lentamente por conta de chuvas abaixo da média (Foto: Reinaldo Okita)

“Isso não é muito normal, não costumamos ver isso todos os anos, nessa época geralmente o rio sobe. Isso ocorreu porque em fevereiro choveu abaixo da média e agora em março se dá esse déficit, ocasionando a descida do rio na época em que ele deveria estar subindo, impossibilitando uma grande cheia”, explicou Luna.

A pesquisadora relata ainda que a cota desse ano não vai ser alta, será 1,20 metros abaixo da máxima registrada no ano passado. “Não vai atingir a cota de inundação e alerta, a nossa esperança é que fique dentro da normalidade. A previsão é que a cota esteja entre 27,45m e 28,15m com intervalo médio de 27,80m”, disse.

A cota registrada, nesta quarta-feira (29), foi de 24,41m e no mesmo período do ano passado o rio estava com 27,13m. O CPRM informou que a segunda previsão para cheia do rio Negro só será divulgada no fim de do mês de abril, e o terceiro alerta de cheia no fim do mês de maio.

Conforme o Departamento de Operações 15 bairros da cidade de Manaus estão passíveis de alagação durante o fenômeno. São eles: Tarumã, Mauazinho, São Jorge, Educandos, Raiz, Betânia, Presidente Vargas, Colônia Antônio Aleixo, Aparecida, Centro, Santo Antônio, Cachoeirinha, Glória, Compensa e Puraquequara. Além da zona rural da capital amazonense.

A Prefeitura de Manaus informou que as ações da operação cheia 2018 tiveram início já no mês de janeiro.

Anúncio