‘Cidade inteligente’ dá prêmio internacional para Manaus

O projeto de implementação do ambiente de geocolaboração nas secretarias municipais da capital do Estado obteve destaque entre outros 100 mil projetos e cases do mundo todo

Manaus – A implementação do programa ‘Cidade Inteligente’ garantiu a Manaus o prêmio internacional ‘Special Achievement in GIS – Esri SAG 2019’. A premiação vai ocorrer mês julho deste ano, durante a realização da ‘Esri User Conference’, o maior evento tecnológico de informações geográficas do mundo, que ocorrerá no Estado da Califórnia, nos Estados Unidos.

Por meio desses dados é possível ter a localização de escolas, unidades básicas de saúde, obras e até trânsito para o planejamento eficaz (Foto: Semcom/Marinho Ramos)

A capital receberá a premiação por excelência no uso da plataforma ArcGIS – sistema de informações geográficas, que trabalha com mapas e informações georreferenciadas, utilizadas diariamente e que ajudam no sistema interno de secretarias e autarquias municipais.

O projeto de implementação do ambiente de geocolaboração nas secretarias municipais obteve destaque entre outros 100 mil projetos e cases do mundo todo. A estrutura de georreferenciamento de Manaus vem sendo montada há cinco anos e já conta com uma infraestrutura corporativa de integração de camadas com o compartilhamento de informações multifinalitárias entre os órgãos.

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, destacou que todo esse trabalho foi responsável por resultados positivos, ligados ao equilíbrio fiscal e ao fortalecimento institucional da Prefeitura.

“Iniciamos essa proposta em 2013, no nosso primeiro ano de gestão, com foco no equilíbrio das contas públicas, que não seria possível sem investimentos em tecnologia de ponta. Aliado a isso, o nosso processo de desburocratização também começa a colher frutos, permitindo mais agilidade na abertura de empresas. Receber mais esse reconhecimento internacional e, mais uma vez, se tornar um case para outras instituições do Brasil e do mundo, é a prova de que estamos no caminho certo”, disse o prefeito Arthur Neto.

Além de novas ferramentas, o programa inclui a capacitação de servidores e a criação de processos com metodologias integradoras e atualização contínua das bases em escritórios web e campo, considerados pilares para a construção de uma cidade inteligente.

“A partir das ferramentas de geocolaboração, a população manauara já desfruta de vários benefícios. Um deles está no procedimento de abertura de empresas, a chamada ‘Consulta Prévia’. A tecnologia GEO permitiu o desenvolvimento de um sistema bem mais rápido e eficiente”, destacou o subsecretário de TI, da Secretaria Municipal de Finanças, Tecnologia da Informação e Controle Interno (Semef), Richard Douglas.

O atendimento ao contribuinte do IPTU também está mais eficiente e rápido, segundo o subsecretário da Semef. “Antes, era necessário o uso de três ferramentas para realizar apenas uma consulta de matrícula e cadastro de imóvel. Agora tudo é resolvido em questão de segundos por meio dos mapas, localizando rapidamente qualquer imóvel ou terreno da cidade”, explicou Richard.

Por meio das informações georreferenciadas é possível ter a localização de escolas, unidades básicas de saúde, obras e até trânsito. Os gestores municipais dessas áreas já têm todas as informações por meio dos mapas para colocar em prática suas ações estratégicas.

“A atuação do Manaustrans, por exemplo, tem como base as informações georreferenciadas dos mapas, que permitem identificar localidades com maior número de acidentes e congestionamento e, assim, programar de forma eficaz suas ações”, disse Richard.

Estrutura será concentrada no Centro de Cooperação da Cidade

No futuro, toda a estrutura georreferenciada estará implantada no Centro de Cooperação da Cidade (CCC), que reunirá todas as secretárias. Ações de saúde, educação, meio ambiente, trânsito, finanças e outras estarão ainda mais integradas. O CCC será equipado com salas de monitoramento e gerenciamento de crises. O projeto está em andamento e deverá ser concluído até 2020.

A Prefeitura de Manaus já colheu vários reconhecimentos em eventos de geotecnologias de nível local e nacional. Em 2017, a foi finalista do ‘Prêmio de Qualidade do Amazonas (PQA)’, da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam). Ano passado, o trabalho foi vencedor do ‘Prêmio de Excelência no Uso da Plataforma ArcGIS – EU Esri 2018’. No mesmo ano, Manaus também trouxe o ‘Prêmio de Excelência em Governo Eletrônico – e-Gov 2018’, do Ministério do Planejamento.

Manaus também foi escolhida como uma das cinco cidades brasileiras para desenvolver o projeto-piloto de cadastramento multifinalitário integrado do Sistema Nacional de Gestão de Informações Territoriais (Sinter).

No rol de ganhadores do internacional ‘Esri SAG’ estão grandes organizações brasileiras e órgãos como o Ministério dos Transportes, Telefônica, Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal, Vale e a vencedora do ano passado, Claro Telecomunicações. A premiação é promovida pela empresa americana Environmental Systems Research Institute (Esri), fundada pelo reconhecido guru das geotecnologias, Jack Dangermond. A Esri é líder mundial em sistemas de informações geográficas e criadora da plataforma ArcGIS, que permite a padronização, consulta e modelagem de bases.