Cinco leitos de UTI são abertos no Instituto da Criança do Amazonas

Com a ampliação, o Instituto da Criança do Amazonas (Icam) passará a contar com 22 leitos de UTI e quatro de Unidade Semi-Intensiva

Manaus – A Secretaria de Estado de Saúde (Susam) reabre, nesta sexta-feira (5), cinco leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Instituto da Criança do Amazonas (Icam). Com a ampliação, o hospital passará a contar com 22 leitos de UTI e quatro de Unidade Semi-Intensiva.

De acordo com o secretário estadual de Saúde, Rodrigo Tobias, o governo está reestruturando as unidades de saúde e aumentando o número de leitos para ampliar a capacidade de atendimentos dos hospitais e maternidades e ajudar a desafogar prontos-socorros.

“A ampliação de leitos foi possível graças à reestruturação de uma enfermaria na unidade e à aquisição de novos equipamentos. Já reativamos 15 leitos de UTI neonatal na maternidade Ana Braga e estamos abrindo mais 50 no Hospital da Zona Norte (Delphina Aziz)”, disse.

Susam reabre, nesta sexta-feira (5), cinco leitos de UTI no Icam (Foto: Reprodução/Google Maps)

Reforço

A diretora do Icam, enfermeira Alessandra dos Santos, contou que a demanda no hospital é grande e os novos leitos serão um reforço no serviço. No momento, o Icam também disponibiliza à rede leitos de retaguarda para isolamentos de crianças com H1N1 que precisam  de internação.

“Damos suporte aos prontos-socorros infantis das zonas sul, oeste e leste, e para as maternidades. Por isso, os leitos de UTI do hospital estão sempre ocupados. Abrir novos leitos é uma grande conquista para a unidade e para a rede como um todo”, observou Alessandra.

Referência

Localizado na Rua Codajás, no bairro Cachoeirinha, zona sul de Manaus, o Icam é referência no atendimento de crianças com má formação congênita, oferecendo cirurgias neonatais e consultas ambulatoriais em cardiologia pediátrica. Como unidade de internação, boa parte dos pacientes do hospital é oriunda de maternidades.

“Além de crianças de prontos-socorros e maternidades de Manaus, recebemos também pacientes de vários estados vizinhos, como Acre, Roraima e Pará”, ressaltou a diretora do hospital.