Com Hino e Brasão, Prefeitura resgata história de dois símbolos de Manaus

A publicação e a apresentação do hino são parte dos presentes pelos 350 anos da capital do Amazonas, comemorado em 24 de outubro de 2019

Manaus – Após realizar um trabalho de resgate do Brasão oficial da cidade, a Prefeitura de Manaus resgata agora outro símbolo, o Hino Municipal de Manaus, pouco conhecido pela população. Ambos podem ser conferidos em um livro que apresenta a história desse trabalho, cuja versão digital para consulta pode ser acessada aqui. A publicação e a apresentação do hino são parte dos presentes pelos 350 anos da capital do Amazonas, comemorado em 24 de outubro de 2019.

“Entendo que é de máximo interesse da administração pública, zelar pela valorização da memória histórica de uma cidade, de um Estado, de uma nação”, escreve o prefeito Arthur Virgílio Neto na publicação distribuída a vários segmentos de interesse.

A composição de Nicolino Milano e Thaumaturgo Sotero Vaz, datada de 1906, teve seu instrumental repaginado e foi regravada pela orquestra Amazonas Filarmônica e pelo Coral do Amazonas no Teatro Amazonas, contando agora – 16 anos após ser aprovada como hino oficial de Manaus – com partituras para orquestra, banda marcial e piano.

Pouco conhecido, o Hino Municipal de Manaus foi resgatado (Foto: Altemar Alcântara/Semcom)

O Brasão é um símbolo que identifica grupos, famílias ou locais. O escudo da cidade de Manaus foi utilizado pela primeira vez em 1906, por Adolpho Guilherme de Miranda Lisbôa, superintendente municipal. O decreto que instituiu o Brasão de Manaus dá as orientações para a sua criação. Na parte superior está a data de ’21 de Novembro de 1889′, dia em que a cidade aderiu à Proclamação da República.

Pela nova configuração, o brasão apresenta nas duas partes menores de seu desenho, o Encontro das Águas.

Anúncio