Com subida do Rio Negro, operação reforça construção de pontes em Manaus

O nível do rio Negro já atingiu a cota de inundação ao passar da marca dos 27,50 metros na capital

Manaus – O nível do rio Negro já atingiu a cota de inundação ao passar da marca dos 27,50 metros em Manaus. Por conta da subida, teve início oficialmente nesta sexta-feira (19),  a operação “Cheia 2023”, com o objetivo de minimizar o prejuízo material e socioeconômico. A construção de pontes iniciou quando a cota estava, ainda, em 27,22 metros.

(Foto: Clóvis Miranda/Semcom)

O anúncio foi feito em uma coletiva de imprensa realizada no Centro de Cooperação da Cidade (CCC), localizado na zona centro-sul de Manaus. Na ocasião, o secretário-executivo da Defesa Civil, Gladiston Silva, informou que a acessibilidade dos moradores dos bairros São Jorge, zona oeste, e Educandos, zona sul, está garantida, com mais de 500 metros de pontes construídas. A estimativa é de que o bairro Aparecida seja o próximo a receber as estruturas.

“Nos antecipamos à cheia do rio Negro e estamos trabalhando, incansavelmente, para dar resposta com 580 metros de pontes já construídos, para que as famílias não sofram e percam o seu direito de ir e vir”, afirmou.

A Secretaria Municipal de Segurança Pública e Defesa Social (Semseg), em conjunto com as secretarias municipais da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc) e Infraestrutura (Seminf), está elaborando um plano de trabalho para definir as próximas ações nas áreas urbana, ribeirinha e rodoviária.

“A operação ‘Cheia 2023’ é um evento, porque ela envolve várias secretarias, não é só a Defesa Civil e a Semseg. Envolve Limpeza Pública, a Saúde, a Assistência Social e o Fundo Manaus Solidária, órgãos federais, estaduais, com esforço conjunto para garantir desde uma cesta básica até recursos para reconstrução para áreas que sofrem e prejudicam pessoas”, destacou o titular da pasta, Sérgio Fontes.

Assistência Social

Durante o evento, o secretário da Semasc, Eduardo Lucas, apresentou o plano de ação da secretaria para a realização dos atendimentos, cadastros e o pagamento e distribuição de diferentes tipos de benefícios ao longo dos dois meses de operação.

Serão pagos mais R$ 4,8 milhões em Auxílio Aluguel, benefício pago em duas parcelas de R$ 600, R$ 4,5 milhões em benefícios eventuais (kits de limpeza, cestas básicas, colchões etc.) e outros R$ 51,8 mil em materiais de consumo e serviços terceirizados necessários para a viabilização do atendimento à população.

“Ainda que, ao que tudo indique, não tenhamos uma cheia tão grave quanto a de anos anteriores, estamos preparados para atender até 4 mil famílias com serviços e benefícios da política de Assistência Social, disse o secrtário

De acordo com o Serviço Geológico do Brasil (CPRM), o segundo alerta de cheia estima que a cota de 2023 não deve ultrapassar a marca de 28,51 metros, o que será confirmado no próximo alerta que tem divulgação prevista para o dia 31 deste mês. A maior cheia do rio Negro foi registrada em 2021, quando as águas chegaram à marca de 30,02 metros, segundo a medição do porto de Manaus.

Anúncio