Comissão pede afastamento da PM-AM e SSP-AM de investigações no Rio Abacaxis

Segundo integrantes da comissão que visitou comunidades no entorno no Rio Abacaxis, medida visa garantir as apurações feitas pelo Ministério Público Federal na região

Manaus – Integrantes de comissão formada pelo Conselho Nacional de Direitos Humanos (CNDH), Ministério Público Federal (MPF-AM) e representantes da sociedade civil, pedem o afastamento da Polícia Militar do Amazonas (PM-AM) e da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), para garantir as apurações feitas pelo órgão federal, de supostos crimes cometidos pela PM-AM, no Rio Abacaxis, na região do município de Nova Olinda do Norte.

(Foto: Natasha Pinto)

Segundo a comissão, que visitou cinco comunidades na região do Rio Abacaxis, entre os dias 21 e 24 de agosto, os crimes de execução, tortura, prisões irregulares, ocorreram durante a estada da PM no município, no mês passado, em uma operação precipitada contra o tráfico de drogas.

Ribeirinhos e indígenas relataram que não estão mais se alimentando, não conseguem dormir direito e qualquer ruído de lanchas trafegando na localidade causa medo na região. Por este motivo, 53 entidades e sociedades civis, assinaram o pedido de afastamentos da PM e SSP-AM, apesar dos policiais militares já terem saído da região.

De acordo com Maika Schwade, representante da Comissão Pastoral da Terra, após a visitação da equipe, houve muitas coletas de provas que foram repassadas para o MPF, onde o coletivo sente segurança na apuração dos fatos feitas pelo órgão.

“Nós começamos a receber as informações de violações no início de agosto. De fato as entidades constataram os crimes que houveram ali. Houveram execuções, torturas e outros crimes. Nós temos uma preocupação, como entidade,  que isso não se repita. Na nossa visita, sentimos segurança no trabalho que está sendo feito pelo Ministério Público Federal e, os culpados, serão identificados”, disse.

Atualmente, somente agentes da Polícia Federal e da Força Nacional de segurança estão na região do Rio Abacaxis.

Anúncio