Conduta dos motoristas de ônibus lidera reclamações ao ‘Disque 118’, do SMTU

Setor de Atendimento Comunitário (SAC 118) da SMTU registrou 665 denúncias até maio. Conduta do motorista e o não atendimento à parada nos pontos de ônibus lideram as reclamações

Manaus- Seis em cada dez queixas no Disque 118 são sobre o comportamento do motorista do transporte público, segundo dados da Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU). O Setor de Atendimento Comunitário (SAC 118) da SMTU registrou 665 denúncias até maio deste ano. A conduta do motorista e o não atendimento à parada nos pontos de ônibus lideram o ranking de reclamações.

A conduta do motorista e o não atendimento à parada nos pontos de ônibus lideram o ranking de reclamações. (Foto: Lane Gusmão/Divulgação)

A SMTU informou que tem intensificado a divulgação dos canais de reclamações. Em relação ao mesmo período do ano passado, mais que dobraram as reclamações dos usuários do transporte público. Neste ano, 208 passageiros reclamaram da conduta dos motoristas de ônibus, em segundo lugar está o não atendimento à parada de ônibus (202), seguida da irregularidade de horário na passagem da linha.

As três primeiras queixas registraram um aumento significativo em relação ao mesmo período de 2017. A conduta do motorista registrou 124% mais queixas neste ano, já o atendimento ao sinal de parada teve um aumento de 63%, enquanto a demora para a passagem da linha teve um acréscimo de 75% nas queixas.

Freadas bruscas, alta velocidade, além da educação para com o passageiro foram apenas algumas das reclamações ouvidas por usuários entrevistados pela REDE DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO (RDC). O vigilante Oséias dos Santos, 42, criticou a imprudência dos motoristas que atendem o conjunto João Paulo, no bairro Santa Etelvina, na zona norte de Manaus.

“Todos que atendem aquela área são horríveis. No Santa Etelvina, eles (motoristas) vêm ‘com tudo’. Não querem nem saber, ainda mais quando estão atrasados, aí que correm mesmo. Passam pelo quebra-molas ‘com tudo’ e a gente que está lá atrás vai até o teto e volta. Quando a gente reclama, ainda discute com a gente” criticou.

Concordando com a opinião de Santos, o universitário Jorge Filho, 22, também criticou a falta de direção defensiva e ainda citou o desrespeito ao sinal de parada feito pelos passageiros. “Mais de uma vez, lá na (Avenida) Getúlio Vargas, eu fiz parada e o ônibus passou direto. E pior, é de noite, fica deserto, mesmo assim eles não param. Ou então quando eu peço para parar e eles (motoristas) passam direto, tenho que voltar uma, duas paradas para trás andando”, contou ele.

Massificação

De acordo com a Superintendência, o SAC 118 da SMTU fornece orientação sobre as reclamações e sugestões dos usuários e ainda guia as fiscalizações realizadas pelo setor Divisão de Transporte da SMTU que pode, conforme o órgão, resultar em notificações às empresas e operadores do sistema.

“Desde meados do ano passado, a SMTU tem massificado os canais de reclamações e sugestões do SAC, fato que resultou em aumento do número de reclamações perante o órgão. Todas as reclamações são avaliadas pelo SAC e orientam as fiscalizações realizadas”, disse o órgão em nota.

Para gerar uma queixa junto ao SAC da SMTU é necessário o fornecimento das informações, dentre elas a Superintendência destacou: número de ordem do ônibus ou placa do veículo (localizado na lateral ou na traseira); número da linha do ônibus; empresa a qual pertence o ônibus (não é obrigatório); horário do ocorrido; ponto de referência do ocorrido.

As ocorrências podem ser registradas através dos contatos: 118 / 3653-2456 / 3632-2784 / 3654-7152 / 3654-8979 / 3653 – 4289. Whatsapp: 98802-3504.

Anúncio