Corona é pandemia e País já tem 69 casos

Declaração da OMS, nesta quarta-feira (11), define o Covid-19 como pandemia (quando uma nova doença tem alcance global). No AM, com 3 suspeitas, cartilhas serão levadas às escolas

Manaus – A Organização Mundial da Saúde (OMS) decidiu declarar o coronavírus uma pandemia, termo utilizado quando o estágio de transmissão de uma doença é global. “Estamos profundamente preocupados com os alarmantes níveis de disseminação e severidade, e de falta de ação”, disse o diretor-geral da entidade, Tedros Adhanom Ghebreyesus, em coletiva de imprensa em Genebra, na Suíça.

Segundo a OMS, 118 mil pessoas foram diagnosticadas com o vírus em 114 países, entre as quais 4.291 morreram.

“Descrever a situação como pandemia não muda o que a OMS está fazendo e não deve mudar o que os países precisam fazer”, ressaltou Tedros, alertando para que o uso da palavra não leve a temores irracionais.

O Hospital Israelita Albert Einstein informou ao jornal O Estado de S. Paulo que confirmou, somente ao longo desta quarta-feira (11), 16 novas infecções pelo novo coronavírus Como o resultado desses exames saiu nas últimas horas, esses casos ainda não foram notificados ao Ministério da Saúde, já que as unidades de saúde têm até 24 horas para informar a pasta sobre os registros da doença.

Com os novos casos, e contando com uma nova confirmação na Bahia, sobe para 69 o número de infecções confirmadas no País. Além das 16 registradas nesta quarta pelo Einstein, 52 já haviam sido divulgadas nesta tarde pelo ministério. Até o momento, no Amazonas, há três suspeitos em monitoramento e quatro, já foram descartados.

De acordo com a assessoria de imprensa do Einstein, desde o início da circulação do vírus no País, 38 infecções já foram confirmadas no hospital, mas 22 já haviam sido informadas ao governo. Nos últimos dias, o Einstein têm registrado aumento exponencial no número de pacientes suspeitos que procuram o pronto-atendimento. O número de testes para a doença realizados na unidade passou de 259 no dia 9 de março para 492.

O governo da Bahia disse que o novo caso desta quarta, o terceiro no Estado, foi confirmado em uma mulher de 68 anos que teve contato domiciliar com a segunda paciente quando esta ainda estava assintomática. Agora, a nova paciente encontra-se com sintomas leves e está em isolamento domiciliar, adotando as medidas de precaução de contato.

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM), disse que o Congresso Nacional deve liberar R$ 5 bilhões, via emendas feitas ao Orçamento, para o enfrentamento ao novo coronavírus.

O valor é parte dos cerca de R$ 15 bilhões que serão indicados pelo relator do Orçamento, deputado Domingos Neto (PSD-CE). “Muito obrigado ao presidente (da Câmara) Rodrigo Maia por ter sensibilizado todos os líderes a liberar essas emendas do relator”, disse Mandetta.

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, anunciou R$ 5 bi do Congresso Nacional (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr)

Prevenção e orientação serão reforçadas nas escolas do AM

A Secretaria de Estado de Educação e Desporto (Seduc) retomou ações de combate e prevenção à Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), junto à Fundação de Vigilância e Saúde (FVS), em razão dos casos confirmados de Convid-19 no Brasil. Desde fevereiro, a pasta e demais secretarias do Estado têm se reunido com o órgão da Saúde para traçar propostas e medidas com o objetivo de conscientizar a população amazonense sobre a doença, causada pelo novo coronavírus.

A primeira reunião aconteceu no último dia 21, quando foi estipulado que, as secretarias promoveriam encontros periódicos ampliados para discutir o tema. Nessas reuniões, foi acordada, também, a criação de subcomissões de combate ao coronavírus. A Secretaria de Estado de Educação e Desporto integra a subcomissão de Comunicação e Educação.

No último encontro, em 5 de março, a pasta apresentou propostas à FVS. Dentre elas, está uma série de reuniões com todas as sete Coordenadorias Distritais de Educação (CDEs), pré-agendadas para começarem na segunda-feira (16/03); e a distribuição do gibi educativo ‘Turma do Curumim – Contra a síndrome gripal’ e folderes informativos às unidades de Ensino da rede estadual.

A história em quadrinhos, criada pelo jornalista Mário Adolfo, é a mesma que foi distribuída pela secretaria em 2019, quando foi realizada a campanha estadual de combate ao H1N1. “Nesses encontros com as CDEs, a secretaria se compromete em mobilizar e repassar todas as informações a respeito do coronavírus ”, afirmou a comandante da Coordenadoria de Saúde Escolar (CSE), Delta Segadilha.

Anúncio