Coronavírus: dois amazonenses estão em observação

Os dois amazonenses estavam no mesmo voo do homem de 61 anos que testou positivo para o novo coronavírus no Brasil

Manaus – Dois amazonenses que estavam no mesmo voo do homem de 61 anos que testou positivo para o novo coronavírus no Brasil, estão sendo monitorados pela Secretaria de Estado da Saúde (Susam). A informação foi confirmada nesta quinta-feira (27), durante entrevista coletiva sobre ações de prevenção e controle de epidemias por síndromes gripais do Comitê Interinstitucional, que coordena as ações de prevenção e controle de epidemias na Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM).

(Foto: Divulgação/FVS)

De acordo com a diretora-presidente da FVS, Rosemary Costa Pinto, os dois adultos são da mesma família e até o momento não apresentaram nenhum sintomas do vírus, mas estão em observação domiciliar, sendo recomendado que não saiam de casa. “Eles não têm sintomas do coronavírus, mas estão sendo acompanhados para saber se irão desenvolver algum sintoma. Na eventualidade, essas pessoas vão ter amostras laboratoriais coletadas que vão ser examinadas pelo Laboratório Central de Saúde Pública para o descarte de outros vírus respiratórios. Descartando algum desses vírus, e permanecendo a pessoa com sintomas, essas amostras serão encaminhadas para o laboratório do Instituto Evandro Chagas, onde serão feitas análises específicas para o novo coronavírus “, disse.

Segundo o diretor da Fundação de Medicina Tropical, Marcus Guerra, não há motivo para internação desses dois passageiros, já que não houve sintomas registrados até o momento. “Os dois estão sendo observados até que passe o período de incubação que é de 14 dias. Como eles estão aqui há uma semana e só hoje que se teve o conhecimento, eles vão ser monitorados, em casa”, explicou o diretor.

Só é considerado caso suspeito a pessoa que apresenta febre associada a outro sintoma respiratório, que pode ser tosse ou dor de garganta, além de ter estado em área de transmissão ativa do vírus na Europa ou na Ásia ou tenha tido contato com alguém que esteve nessas regiões. São países com casos registrados de Covid-19: China, Coreia do Sul, Coreia do Norte, Camboja, Filipinas, Japão, Malásia, Vietnã, Singapura, Tailândia, Austrália, Itália, Alemanha, França, Irã e Emirados Árabes Unidos.

O alerta veio para o Amazonas depois que o Centro de Operações de Emergências em Saúde (COE) informou que duas pessoas do estado estavam no mesmo avião que o brasileiro infectado. O voo veio da França para Guarulhos (SP), na sexta-feira (21).

No Amazonas

O controle no Aeroporto Internacional de Manaus foi reforçado, em parceria com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Um plano de contingência e atenção ao vírus foi montado no estado após a confirmação do primeiro caso de coronavírus no Brasil, especificamente em São Paulo.

O grupo que coordena as ações de monitoramento é formado por órgãos estaduais, municipais e federais. De acordo com a diretora-presidente da FVS, Rosemary Costa Pinto, os profissionais da área de saúde da rede municipal e estadual, foram capacitados e os protocolos de segurança já foram discutidos com as unidades de urgência, emergência e maternidades.

“Já temos definido que o Hospital Delphina Aziz como referência para os casos graves, não os leves. Pois, já sabemos que o coronavírus pode desenvolver quadros assintomáticos até casos graves, mas, 80% desses casos são brandos. Apenas 5% evoluí com uma gravidade muito grande com cerca de 2,5% a 3% com óbitos. Então a rede de saúde está preparada para atender esses casos mais leves e os graves que precisem de internação ou UTI, serão encaminhados para o Hospital Delphina Aziz”, disse.

Prevenção

A recomendação médica para é lavar as mãos com frequência, com água e sabão, por pelo menos 20 segundos a cada três horas. Se não puder, a higienização pode ser feita utilizando álcool gel. Os médicos ressaltam que na hora de espirrar, não se deve colocar as mãos, pode-se usar o antebraço ou um lenço descartável. Pois, as mãos são foco principal para proliferação de vírus. Além disso, é preciso evitar colocar as mãos sujas nos olhos, nariz ou boca.

Caso você use objetos com frequência em um ambiente, como celular, mesa de trabalho, mousse ou telefone, outra recomendação é higienizar antes do uso com álcool em gel.