Covid: cemitérios de Manaus têm movimentação tímida de familiares

Visitas aos cemitérios foram suspensas nesta segunda-feira (2), Dia de Finados, por conta das medidas de prevenção à Covid-19

Manaus – As visitas aos cemitérios de Manaus foram suspensas nesta segunda-feira (2), Dia de Finados, por conta das medidas de prevenção ao novo coronavírus (Covid-19). Mesmo com a decisão de caráter municipal, foi possível registrar uma movimentação tímida de familiares.

Movimentação de familiares foi tímida nos cemitérios de Manaus (Foto: Nainy Castelo Branco / Divulgação)

No Cemitério Parque Tarumã, na zona oeste da capital, a esteticista Kecy Barbosa acendeu uma vela para o filho, de 16 anos, que morreu há um mês, por complicações da Covid-19. “É triste você não chegar perto. Já que não tem como, acendi (a vela) aqui fora mesmo. A minha vontade é ir lá, chegar perto”, lamentou a esteticista.

Kecy veio com o filho do município de Benjamin Constant (a 1.121 quilômetros a oeste de Manaus) para fazer exames na capital. Durante o período dos procedimentos, o adolescente apresentou cansaço intenso e foi encaminhado ao Hospital Delphina Aziz, onde ficou na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). O jovem chegou a ficar com o quadro de saúde estável, mas retornou à UTI após apresentar complicações que o levaram à óbito.

“Ele chegou a fazer dois testes de Covid, e o segundo deu positivo. Ele foi sepultado aqui por conta da Covid, mas os médicos também descobriram um câncer. Ele estava cheio de nódulos”, contou a mãe emocionada.

Saiba mais:

Arquidiocese de Manaus realiza missa para homenagear vítimas da Covid-19

Anúncio