David Almeida diz ser ‘devastadora’ segunda onda, com recorde de 144 enterros

Prefeito entrou em contato com três hospitais particulares da capital e constatou que a demanda de atendimento triplicou devido a Covid

Manaus – O prefeito David Almeida fez um desabafo no início da noite deste domingo (10) sobre a situação da Covid-19 em Manaus, em uma live nas redes sociais. Almeida classificou a segunda onda da doença como “devastadora” e disse que quase 85% dos pacientes que estão procurando atendimento estão com a doença agravada.

“Hoje, 144 foram sepultadas em Manaus, sendo 38 de Covid-19. Ontem, foram internadas 1.524 pessoas, superando todo o mês de dezembro. Ouso dizer que esses infectados que estão procurando os hospitais é reflexo das festas de fim de ano. Pelo o que eu ouvi hoje de médicos, essa próxima semana será dramática”, alertou o prefeito.

David orientou sobre a procura de atendimentos na capital e destacou que as 19 Unidades Básicas de Saúde (UBSs) fixas e as três UBSs móveis estão disponibilizando remédios e testes de Covid-19, mediante orientação médica

“Não espere sentir falta de ar para buscar o auxílio médico ou uma unidade de saúde. Se você sentiu febre, dor de cabeça, tosse, dor muscular, perda de olfato e paladar, dor de garganta, sinusite, falta de ar, dor no peito e diarreia: procure uma unidade básica de saúde. Nós temos 22 medicamentos voltados para o tratamento dessa doença. Não espere agravar” alertou.

O prefeito entrou em contato com três hospitais particulares da capital e constatou que a demanda triplicou e o cenário de hoje nem se compara com a realidade vivenciada em maio, primeiro pico da pandemia do Amazonas e pediu para que a população colabore com o isolamento social.

Assista a live completa: https://www.facebook.com/watch/live/?v=229006928822917&ref=watch_permalink

 

 

Anúncio