Defesa Civil avalia novo planejamento para a operação Cheia 2020

Novo planejamento acontece após divulgação do segundo alerta pelo CPRM

Manaus – A Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Executiva de Proteção e Defesa Civil de Manaus (Sepdec), avaliou um novo planejamento das ações da operação Cheia 2020, para resguardar os funcionários em virtude da Situação de Emergência e Estado de Calamidade Pública decretados pelo prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, devido a pandemia do novo coronavírus e a divulgação do 2º Alerta de Cheia do Rio Negro de 2020, divulgado nesta quinta-feira (30).

Régua de medição do nível do Rio Negro no Porto de Manaus (Foto: Divulgação)

Uma das medidas é a avaliação de construção de pontes em áreas de risco, que será realizada caso a cota de emergência do Rio Negro alcance a previsão indicada pelo Serviço Geológico do Brasil (CPRM), de 28,60 metros. O órgão continuará realizando o monitoramento das áreas vulneráveis a alagação até o fim do mês de maio, e caso haja necessidade de intervenção será realizado o planejamento de construção de pontes provisórias.

De acordo com o secretário-executivo da Defesa Civil, Cláudio Belém, esse segundo alerta, que indica a cota do rio abaixo da cota de emergência de 29 metros, confirma um novo planejamento para a construção de pontes em áreas de risco.

“Temos que esperar o terceiro alerta do CPRM, para saber se haverá necessidade de construir pontes nas áreas vulneráveis neste período, decretar a situação de emergência da Defesa Civil, ação humanitária e levantamento dos dados das pessoas, caso haja a real necessidade”, explicou Belém.

Anúncio