Dez pessoas foram resgatadas com vida após acidente com aeronave

Ainda não há informações sobre o que teria causado o acidente

Manaus – Dez pessoas foram resgatadas pelo Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM), após o acidente com a aeronave C-208, matrícula PT-MHC, da companhia aérea Two Flex, que partia de Manaus para Maués, na tarde desta segunda-feira (16). O avião de pequeno porte caiu em uma área de mata fechada, próximo ao Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, zona oeste da capital. As vítimas foram levadas para os Hospitais e Prontos Socorros (HPS) 28 de Agosto, João Lúcio, Platão Araújo e da Zona Norte (Delphina Aziz). Ainda não há informações sobre o que teria causado o acidente.

Acidente aconteceu na tarde desta segunda-feira, cinco minutos após a decolagem da aeronave (Foto: Divulgação/CBMAM)

Foram levados para o HPS Platão Araújo a assistente social Vanna Agostinho da Mota, 33, que presta serviço à Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas); Francisco Pereira de Souza, 40, funcionário comissionado da Secretaria de Estado de Trabalho (Setrab), ambos com quadro clínico inicial de fratura; além de Maria Cristina Magalhães, 51, com suspeita de trauma no tórax e bacia; e Antônio José Maciel de Oliveira, 60, com contusão na perna esquerda. Todos os atendidos no HPS Platão Araújo continuam em avaliações médicas mais aprofundadas.

No HPS 28 de Agosto, foram atendidos Dilson Marcos Kovalski, 56, com queimaduras e fratura; e Dilvete Nunes Magalhães, 45 anos, com fratura na perna. Ricardo Lorentino Koba, 35, também foi atendido no mesmo hospital, com dores na coluna e tornozelo, já teve alta.

O piloto da aeronave, Marcos Antônio Mousardo, que teve uma fratura na perna; e Dario Teixeira, 35, que estava em avaliação, foram atendidos HPS João Lúcio. André Costa de Oliveira Neves, de idade não informada, foi atendido no HPS da Zona Norte Delphina Aziz, com quadro inicial de traumatismo craniano encefálico leve.

O CBMAM informou que o acionamento foi feito por volta de 13h20 por um dos tripulantes do avião. Marivaldo Agostinho, que é tio de Vanna Agostinho, disse que a assistente social conseguiu entrar em contato com a família logo após a queda da aeronave. Segundo ele, após receberem a informação do acidente, eles procuraram a Infraero, mas o órgão ainda não havia recebido a informação.

“Ela conseguiu, em um determinado momento, fazer a ligação pra gente, quando passou a informação que o avião, com cinco minutos de voo, teria caído e as vítimas estavam presas nas ferragens. Nós fomos até a Infraero, infelizmente, muito difícil a comunicação com os familiares. Ficamos muito aflitos, embora a gente tenha amenizado a situação, sabendo que não tinha nenhuma vítima fatal”, disse.

blank

Dez pessoas foram resgatadas com vida após o acidente (Foto: Divulgação/CBMAM)

O comandante do CBMAM, coronel Danízio Valente, disse que quando as vítimas foram encontradas estavam todas conscientes. O resgate foi feito por terra. Durante os trabalhos, foi necessário usar equipamentos para poder removê-los, pois duas das vítimas estavam presas dentro da aeronave, sendo uma delas o piloto.

“As vítimas estavam bastante machucadas. Quando nós chegamos, algumas já estavam fora da aeronave. Duas das vítimas estavam presas dentro da aeronave e houve um pouco de trabalho para poder tirar. Todas elas foram imobilizadas, contidas e entregue para o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) para que eles fizessem o devido encaminhamento ao hospital”, afirmou.

Ainda segundo o comandante, participaram da ação cerca de sete policiais militares, 21 bombeiros militares, Samu, funcionários da Infraero, além do Esquadrão Aeroterrestre de Salvamento (PARA-SAR), da Força Aérea Brasileira (FAB), que conseguiu localizar o local do acidente.

O CBMAM não soube informar as causas e circunstâncias do acidente, pois o piloto não foi ouvido. O Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa 7) também atuou no resgate e deve investigar o caso.

Nota

A Infraero informou, em nota, que enviou, assim que notificada, toda a sua equipe de resposta à emergência para auxiliar na ação de resgate. O voo partia de Manaus para Maués, às 12h26, e caiu instantes após a decolagem. Por conta do acidente, as operações de pouso e decolagem no aeroporto foram suspensas entre 15h10 e 16h45, para que as equipes de resgate pudessem atuar com segurança. Nesse período, quatro voos foram afetados, sendo dois da Gol, que alternaram para Santarém (PA), um da Azul, que foi para Boa Vista e outro da Gol que precisou retornar para a capital de Roraima.

A prefeitura de Maués se pronunciou, por meio de nota, e disse que no avião haviam três contabilistas que prestam serviço para o município, sendo eles Dario Teixeira, Dilson Marcos Kovalski e Ricardo Laurentino Koba. Os servidores do Estado, que também foram vítimas, estavam indo para a cidade a trabalho, conforme a nota.

Anúncio