Carreta de acidente com mortos em Manaus está com documentação atrasada

O acidente matou um motorista de aplicativo e uma passageira esmagados na noite de sexta-feira

Manaus – A carreta com tanque envolvida no acidente que causou a morte de um motorista de aplicativo e uma passageira está com a documentação atrasada há três anos. Segundo o Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU), o veículo está irregular e o último registro de regularização foi em 2020.

blank

(Foto: Divulgação)

O IMMU também informou que foram feitas duas autuações no cavalo do veículo por lacre, licenciamento. A carreta recebeu outras quatro autuações, por lacre, licenciamento, derrame de carga e pneu careca.

O motorista de aplicativo Rosinaldo Sarmento Viana, 51, e a passageira identificada como Francinalva Costa da Silva, 37, morreram esmagados na tarde da sexta-feira (25), durante manobra de uma carreta que teve a parte traseira desacoplada do ‘cavalo’ e tombou por cima do veículo em que eles estavam, na avenida do Oitis, entrada do ramal 9, Estrada do Puraquequara, em Manaus.

O condutor e a passageira estavam no veículo modelo Fiat Argo, cor Prata, placa QZP9C53, quando foram esmagados pelo tanque da carreta que transportava óleo queimado. O tanque desprendeu do ‘cavalo’ e tombou por cima do carro. O motorista da carreta permaneceu no local em estado de choque.

A carreta pertence a empresa Transbetume Comércio e Transporte de Betume LTDA, ativa desde 2005 em Manaus. A empresa informou que lamenta o ocorrido e que está prestando apoio às famílias das vítimas.

Anúncio