Drogas incineradas estavam avaliadas em R$ 11 milhões

Os entorpecentes apreendidos são resultado de operações das polícias Civil e Militar entre os meses de dezembro de 2019 e fevereiro de 2020

Manaus – Na manhã desta sexta-feira, (14), duas toneladas de drogas foram incineradas em uma fábrica, no Distrito Industrial 2, zona leste da capital. Os entorpecentes são resultado de trabalhos feitos pelas polícias Civil e Militar, entre os meses de dezembro de 2019 e fevereiro de 2020. Ao todo, as drogas incineradas foram avaliadas em R$ 11 milhões.

Entre o material apreendido e incinerado estava maconha e cocaína. Segundo a diretora do Depertamento de Recebimento, Análise e Distribuição de Material Apreendido de Procedimentos Policiais (Drad), Leila Silva, a maior quantidade de entorpecentes era de cocaína, somando mais de mil e novecentos quilos.

A incineração ocorreu em uma fábrica no Distrito Industrial 2 (Foto: Divulgação/Vanessa Goudim)

Ainda segundo Leila, a droga só pode ser incinerada após a autorização judicial. “Depois que os DIPs (Distritos Integrados de Polícia Civil) apreendem os materiais, eles fazem o procedimento policial, mandam para perícia e, na volta, o Drad ‘toma conta’ e espera a decisão judicial”, explicou a diretora.

Conforme o diretor do Departamento de Investigação sobre Narcóticos (Denarc) e delegado, Paulo Mavignier, as drogas incineradas deram “um grande prejuízo ao narcotráfico da capital”. “Essa droga de hoje estava avaliada em R$ 11 milhões. É um prejuízo muito grande para as organizações criminosas, evitando que elas comprem armas, recrutem pessoas e destruam mais famílias”, declarou ele.

A polícia reforça que a população também pode colaborar com as apreensões de drogas e armamentos, fazendo denúncias pelo 181.

Anúncio