‘É difícil de acreditar. Parece que não é real’, diz amigo de co-piloto morto em acidente aéreo

O co-piloto do avião que caiu, na manhã desta quinta-feira (22), Ernandes Rogério, tinha dois anos de experiência de profissão e voava, pela empresa, em voos fretados

Manaus – O co-piloto do avião que caiu, na manhã desta quinta-feira (22), Ernandes Rogério, tinha dois anos de experiência de profissão e voava, pela empresa, em voos fretados. O velório dele será realizado em uma igreja evangélica, na zona centro-sul de Manaus. “É difícil de acreditar. Parece que não é real”, disse o representante comercial Elias Acosta, 32, amigo do co-piloto.

‘É difícil de acreditar. Parece que não é real’, disse o representante comercial Elias Acosta, 32, amigo do co-piloto. (Foto: Reinaldo Okita)

De acordo com Elias, os amigos de trabalho de Ernandes sempre diziam que ele era um excelente piloto. Segundo Acosta, a família de Ernandes está abalada e soube do acidente por meio da mídia. O co-piloto deixa esposa e cinco filhos, entre 7 e 15 anos, em Manaus. Ele é natural do Ceará e mora na capital amazonense há 15 anos. Um irmão de Ernandes também está na capital. Os pais dele, segundo Elias, são hipertensos e não terão condições de saúde de vir à capital.

“Os pais dele não podem viajar sozinhos de avião. Não está vindo ninguém do Ceará”, disse o amigo de Ernandes. O velório do co-piloto será realizado, à noite, em uma igreja evangélica, na Avenida Darcy Vargas, bairro Chapada, zona centro-sul. O co-piloto será enterrado em um dos cemitérios de Manaus.

Acidente Aéreo

Quatro pessoas morreram, sendo três na hora do acidente e uma no hospital após a queda de um monomotor modelo EMB-720D com capacidade para seis pessoas, na manhã desta quinta-feira (22), em uma área de mata no bairro Flores, zona centro-sul de Manaus. Um dos sobreviventes foi submetido à cirurgia, mas faleceu durante o procedimento. A outra vítima resgatada passou por cirurgia e tem quadro de saúde estável. O avião estava indo em direção ao município de Borba (a 151 quilômetros a Sul de Manaus).

Segundo informações do operador do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Flávio Cavalcante, a queda da aeronave aconteceu por volta das 9h30. “Um piloto que estava no aeroclube a espera dessa aeronave nos acionou dizendo que ela havia caído nas proximidades”, informou. Ainda não há informações se o monomotor estava fazendo um pouso normal ou de emergência.

Equipes do Corpo de Bombeiros chegaram minutos depois da queda do monomotor e realizaram os regastes das duas vítimas junto com equipes do Samu. O Samu, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), informou que as vítimas do acidente aéro são Robson Castilho (piloto), Ernandes Rogério (co-piloto), o empresário Osmir dos Santos, Waldir Aldenir Cestrans e Flávio, que não teve o sobrenome divulgado.

Empresa presta apoio às vítimas

Representantes da empresa Fretav Operadora de Serviços e Turismo estiveram, na tarde desta quinta-feira (22), no Instituto Médico Legal (IML), em Manaus, prestando apoio a familiares e amigos das vítimas do acidente aéreo registrado, na manhã desta quinta-feira, na zona centro-sul da capital.  Uma das assessoras da diretoria da Fretav, Ane Aguiar, informou que a empresa está prestando o apoio necessário às famílias das vítimas.

Segundo Ane, a maioria dos tripulantes não morava em Manaus nem tinha parentes ou amigos morando na capital. Até o fim do tarde desta quinta, um amigo e um irmão do co-piloto, Ernandes Rogério, estiveram no IML, na zona norte da capital. Um amigo do co-piloto informou que ele tinha dois anos de experiência e a família estava muito abalada. Um irmão do piloto do avião, Robson Castilho, também esteve no IML, mas não falou com a reportagem sobre o acidente aéreo.

** Atualizada às 16h59.