Em sete meses, mais de 1,5 mil adolescentes foram apreendidos

Segundo informações da delegada da Deaai, Elizabeth de Paula, os atos infracionais que mais causam apreensões de adolescentes são tráfico de drogas e roubo

Manaus – De janeiro a julho de 2019, foram registradas 1.551 apreensões de adolescentes na Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais (Deaai), da Polícia Civil. Em sete meses passaram pela delegacia, em média, sete adolescentes por dia. E, de acordo com os dados da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), 75% dos apreendidos são do sexo masculino.

Segundo informações da titular da Deaai, delegada Elizabeth de Paula, os atos infracionais que mais causam apreensões de adolescentes são tráfico de drogas e roubo. “Os dois crimes se misturam entre si, porque o adolescente ou rouba para adquirir a droga ou ele está usando droga e vai roubar. É um ciclo vicioso porque, como o tráfico é um comércio ilegal, eles precisam ter outra forma de comprar a droga. Por conta disso, eles cometem um ato infracional rápido, de forma que ele possa ter dinheiro para comprar droga”, explica.

A delegada Elizabeth de Paula, titular da Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais (Foto: Divulgação/SSP-AM)

A autoridade policial afirma, ainda, que os pais devem redobrar atenção ao comportamento dos filhos, já que os adolescentes dão sinais quando começam a se envolver no mundo do crime.

“Os pais têm que saber com quem o filho está andando, onde o filho está e, principalmente, fazer o acompanhamento na escola, sabendo como está o filho, porque, da maioria dos casos que chegam aqui, os pais não sabem nada da vida do filho. O jeito do adolescente se vestir muda, a conversa dele muda, tudo muda. Não é algo que acontece rápido. O que acontece rápido é a apreensão. Mas aquele adolescente já veio se transformando ao longo dos anos”, disse a delegada.

Elizabeth de Paula também contou que, dos casos que chegam até a Deaai, o que se pode perceber é que os pais até identificam a mudança de comportamento do filho, mas não querem entrar em um confronto direto, já que é a adolescência é uma fase de transição.

Prevenção

Há três anos, a Deaai faz palestras em escolas públicas municipais e estaduais da capital, realizando um trabalho de orientação com os jovens e com os funcionários. Para os gestores de escolas que queiram a parceria da Deaai, basta procurar a sede da especializada, na Avenida Desembargador João Machado, bairro Flores, zona centro-sul de Manaus.