Empresa quer que Susam pague por serviço prestado

Em protesto, funcionários da Daf Tech reivindicaram o pagamento de 10 meses de salários atrasados. A empresa informou que não paga os funcionários por não receber da Susam

Manaus – Um grupo de funcionários da empresa Daf Tech, que presta serviço para a Secretaria de Estado de Saúde (Susam), fez um protesto, na manhã desta terça-feira (14), na sede da secretaria, localizada no bairro Aleixo, zona centro-sul de Manaus. Os funcionários reivindicavam o pagamento de 10 meses de salários atrasados. A empresa informou que não paga os funcionários por não receber da Susam.

O serviço prestado é de manutenção predial e de portaria do Centro de Reabilitação em Dependência Química Ismael Abdel Aziz, que fica no quilometro 53 da Rodovia AM-010. Conforme divulgado no portal da transparência do governo do Estado, a empresa recebeu um pouco mais de R$ 100 mil, em março deste ano.

De acordo com o proprietário da empresa, Davi Guimarães, o valor repassado é referente ao mês de novembro de 2019. Ainda segundo ele, dos 3 anos de contrato, 25 meses não foram pagos, ou seja, um pouco mais de 2 anos sem receber pelo serviço prestado.

“No fim da manhã desta terça-feira (14), eu estava em casa quando recebi a ligação de um funcionário dizendo que estava na Susam e que precisava do meu apoio. Fui ao local e conversei com o secretário Marcellus Campêlo sobre o pagamento. Ele disse que ia ver, mas não deu nenhuma certeza, e, ao invés de me ajudar, chamou minha atenção, dizendo que eu não tinha controle com o meu pessoal”, relatou Guimarães. “O pessoal tá passando fome e eu não tenho como controlar”, completou o empresário.

O supervisor da Daf Tech, Paulo Moisés, disse que ele e outros funcionários resolveram protestar porque já não tinham a quem mais recorrer.

“Às vezes nós recebíamos atrasado, mas desde o ano passado não recebemos mais. Então tivemos que protestar, pedir uma explicação. Só vamos sair daqui com uma resposta. Se não responderem hoje, amanhã (quarta-feira, 15) vamos colocar um caminhão de som na frente da Susam, até que eles nos ouçam e deem uma resposta”, avisou o supervisor.

Nota

Por meio de nota, a Susam informou que o secretário de Estado de Saúde interino, Marcellus Campêlo, recebeu representantes da empresa e explicou que um dos repasses ainda não foi realizado devido a pendências na documentação que a empresa precisa enviar à secretaria, que outros dois pedidos de pagamento estão no financeiro para serem liquidados e ainda que outros estão tramitando, de acordo com os prazos que precisam obedecer ritos legais. O repasse do mês de janeiro só foi protocolado na Susam no dia 21 de abril e segue em tramitação. Apenas após a regularização dessas pendências é que os repasses poderão ser realizados.

A nota informou também que “a Susam tem atuado para regularizar as pendências com as empresas que prestam serviço à secretaria. Pensando na agilização desses processos de recebimento de documentação e pagamento dos serviços, está trabalhando na implementação do protocolo virtual que vai identificar de imediato as documentações pendentes”.

Anúncio