Entidades ajudarão a acolher venezuelanos no Amazonas

Cidade disponibilizou 140 vagas em abrigo, sendo 100 de responsabilidade da Prefeitura e outras 40 oferecidas por entidades não-governamentais. Reunião discutiu como será a acolhida

Manaus – No próximo mês, devem ser encaminhados de Boa Vista (RR) a Manaus (AM) cerca de 140 imigrantes venezuelanos não-indígenas, como parte do processo de interiorização dos imigrantes anunciado pelo governo federal. Para definir estratégias para receber os venezuelanos, órgãos públicos federais, estaduais e municipais dos Estados do Amazonas e Roraima e do Distrito Federal se reuniram na última quarta-feira (28).

De acordo com o MDS, a capital amazonense disponibilizou 140 vagas em abrigo para os imigrantes. (Foto: Sandro Pereira/Arquivo)vene

De acordo com o MDS, a capital amazonense disponibilizou 140 vagas em abrigo para os imigrantes, sendo 100 delas de responsabilidade da Prefeitura Municipal de Manaus e outras 40 oferecidas por entidades não-governamentais.

Participaram da reunião, conduzida pela procuradora da República no Amazonas Michèle Diz Y Gil Corbi, representantes do MPF, do Ministério Público do Trabalho (MPT), da Defensoria Pública da União (DPU), do MMDS Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), da Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas), da Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), da Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Direitos Humanos (Semmasdh) e do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur).

O encontro contou com a participação de autoridades de Roraima e do Distrito Federal por meio de videoconferência. “A reunião foi muito proveitosa para promover um diálogo entre União, Estados e Municípios para que a política de interiorização seja implementada a contento”, afirmou a procuradora da República Michèle Diz Y Gil Corbi, destacando que o MPF tem o papel de acompanhar de que maneira as providências necessárias ao acolhimento estão sendo planejadas e implementadas.

Anúncio