Estudantes e funcionários do Ifam de Coari protestam contra assaltos

Segundo a direção da unidade, o número vítimas de assalto na estrada que dá acesso ao campus está cada vez maior. Eles cobram mais policiamento na área

Manaus – A direção do Instituto Federal do Amazonas (Ifam) do município de Coari (a 363 quilômetros a oeste de Manaus) está denunciando a grande quantidade de assaltos ocorridos na estrada que dá acesso ao campus da cidade. Alunos, servidores, docentes e técnicos-administrativos fizeram uma manifestação, na manhã desta quarta-feira (11), para chamar atenção das autoridades.

Segundo a diretora do Ifam de Coari, Andréa Baima, o ato foi contra a falta de segurança e os problemas que os estudantes e professores vêm enfrentando para chegar à instituição. “A via que dá acesso é esburacada e para passar a gente acaba reduzindo a velocidade e é nessa redução que o assaltante vem, a falta de iluminação também prejudica. Se não der jeito iremos fazer novas manifestações”, disse.

A diretora contou que, desde 2016, as pessoas que passam pelo local sofrem com os assaltos. “Essa situação tem quase três anos e só vem piorando. Vários alunos e professores já foram assaltados e já houve até trocas de tiros. Já pedidos aumento no policiamento, mas até agora não aconteceu, a polícia faz a rota mas é insuficiente”, explicou.

O Ifam emitiu uma nota, nesta quarta-feira, informando que o reitor da instituição, Antonio Venâncio Castelo Branco, pede que as autoridades competentes resolvam o problema. “Esperamos que tanto o Governo do Estado e a Prefeitura de Coari possam solucionar essa situação o mais breve possível, pois com tantos assaltos na região, a rotina do campus tem sido alterada, principalmente para aqueles que estudam ou trabalham no período no noturno”, disse.

A Polícia Militar informou, por meio de nota, que a situação foi repassada ao 5º BPM, responsável pelo policiamento no município. De acordo com a nota, o comandante Major Pedro Moreira relatou que os policiais militares realizam patrulhamento por meio do policiamento ostensivo e da Ronda Escolar que intensifica a segurança nos horários de entrada e saída dos alunos e professores, mas que adotará as providências necessárias para o atendimento da demanda.

A corporação reiterou, também por meio de nota, a orientação aos moradores que registrem as ocorrências na Delegacia Regional de Polícia do município e que acionem a PM por meio do disque-denúncia 190 ou pelo Linha Direta do 5º BPM (097) 99182 4473.

***Matéria atualizada às 14h, de 12/04, para acréscimo da nota da PM.

Anúncio