‘Eu estaria ofendendo a cadela’, diz promotor ao comparar advogada a animal; VEJA

O caso repercute nas redes sociais e a advogada criminalista anunciou que vai entrar com uma representação

Manaus – A advogada Catharina Estrella foi comparada a uma “cadela” em uma sessão do Tribunal do Júri pelo promotor Walber Luís Nascimento, que inicialmente disse que o contexto da sua fala foi deturpado pela advogada, para em seguida afirmar que se a qualificasse como o animal estaria ofendendo a espécie e não a defensora.

Em uma conta na rede social, a advogada afirmou que “Fui nesse momento ofendida no 3º Tribunal do Júri comparada a um animal, cadela, pelo promotor de Justiça”. Em seguida, disse que precisava de assistência da Seccional do Amazonas da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-AM), da OAB Federal, da Comissão da Mulher Advogada e do Grupo Prerrogativas, que conta com a colaboração de juristas, juízes, advogados, professores e pesquisadores de diversas áreas do Direito.

Já a Associação Amazonense do Ministério Público (AAMP) divulgou nota de apoio e desagravo ao promotor Walber Nascimento, ao considerar “distorção produzidas pela defesa dos réus durante o julgamento e alega que em momento algum houve a prática das condutos injustamente imputadas a ele”.

O caso repercute nas redes sociais e a advogada criminalista anunciou que vai entrar com uma representação ainda na tarde desta quarta-feira (13), na sede da OAB-AM.

Confira o vídeo:

Anúncio