Ex-funcionários fazem manifestação em frente a empresa de ônibus em Manaus

Trabalhadores não entraram em acordo com o empresário que fechou as portas na última semana sem avisar os funcionários

Manaus – A manhã deste sábado (10) foi marcada por manifestações em frente a sede de uma empresa de ônibus amazonense localizada na zona leste de Manaus. Os manifestantes eram ex-funcionários da empresa, que não entraram em acordo com o dono da unidade.

(Foto: Divulgação / Gil Guedes)

De acordo com relatos dos manifestantes, houve uma discussão entre os funcionários da empresa e o dono da unidade, que fechou as portas na última semana sem avisar os trabalhadores. O dono da empresa afirmou que não iria dar baixa nas carteiras dos trabalhadores. Eles afirmaram que o dono não quis negociar mais nada com os trabalhadores. O Sindicato dos Rodoviários esteve no local e busca uma solução para o problema. Funcionários informam que desde 2017 a empresa parou de recolher os benefícios previstos em lei.

Os manifestantes foram categóricos em afirmar que querem o que é previsto em lei. “A gente só quer o que é nosso, nós temos direito, só o que eles nos deve, é dinheiro do trabalhador”, afirmaram.

A desavença entre o empresário e os funcionários ocorreu no momento em que foi ser negociado o desligamento dos trabalhadores. “Nenhum que saiu recebeu, como ele quer que assinemos uma coisa no escuro, se ele não tem palavra”, revelou uma manifestante.

Atualmente a a empresa Açaí Transportes funcionava na zona norte de Manaus, com 11 linhas e 65 carros, atendendo diariamente quase 18.500 passageiros.

Em nota, a empresa informou que não possui condições de manter a operação no sistema de transporte coletivo de Manaus, por conta de uma dívida acumulada em quase 10 anos de concessão na cidade.

Anúncio