Exame confirma que outra arcada dentária analisada é de Bruno Pereira

Bruno e Dom foram mortos a tiros

Manaus –  O Comitê de crise, coordenado pela Polícia Federal/AM confirmou neste sábado (18) que a outra arcada dentária analisada de um dos corpos encontrados em Atalaia do Norte (a 1.138 quilômetros a oeste de Manaus) é do indigenista Bruno Pereira. A perícia foi realizada no Instituto Nacional de Criminalística (INC), em Brasília.

(Foto: Reprodução)

Na noite desta sexta feira (18), a PF já havia confirmado a identificação de remanescentes de Dom Phillips por exame papiloscópico (impressões digitais), em complementação a identificação prévia por odontologia legal, combinada com antropologia forense.

Não existem indicativos da presença de outros indivíduos em meio ao material que passa por exames.

O exame médico-legal, realizado pelos peritos da PF, indica que a morte do Sr. Dom Phillips foi causada por traumatismo toracoabdominal por disparo de arma de fogo com munição típica de caça, com múltiplos balins, ocasionando lesões principalmente sediadas na região abdominal e torácica (1 tiro).

A morte do Sr. Bruno Pereira foi causada por traumatismo toracoabdominal e craniano por disparos de arma de fogo com munição típica de caça, com múltiplos balins, que ocasionaram lesões sediadas no tórax/abdômen (2 tiros) e face/crânio (1 tiro).

Os trabalhos dos peritos do Instituto Nacional de Criminalística, nos próximos dias, serão concentrados nos exames de Genética Forense, Antropologia Forense e métodos complementares de Medicina Legal, para identificação completa dos remanescentes e compreensão da dinâmica dos eventos.

Anúncio