Exército Brasileiro apreende 1,5 tonelada de piracatinga, no Peru

A pesca da piracatinga está proibida desde janeiro de 2015, de acordo com a Instrução Normativa (IN) interministerial nº 6 de julho de 2014

Manaus – O 4º Pelotão Especial de Fronteira do Exército Brasileiro informou, nesta quarta-feira (29), que apreendeu, 1,5 tonelada de calophysus macropterus, popularmente conhecido como “peixe mota” ou “piracatinga”, em Santa Rosa, no Peru, com o pescador Willian Cordeiro Joya.

O pescado foi inutilizado em virtude do estado de decomposição do peixe, submetido ao calor intenso da região (Foto: Divulgação/Exército Brasileiro)

A pesca da piracatinga está proibida desde janeiro de 2015, de acordo com a Instrução Normativa (IN) interministerial nº 6 de julho de 2014.A restrição é devido ao método adotado por pescadores para realizar a captura do peixe, utilizando como isca a carne dos botos-cor-de-rosa, tucuxi e jacarés. Também foram apreendidos dois quelônios da espécie podocnemis unifilis, popularmente conhecidos como tracajá.

Conforme o Exército Brasileiro, Willian não portava nenhum tipo de documento de identificação nem autorização de nenhum país para trânsito, pesca ou venda dos animais.

Também foram apreendidos dois quelônios da espécie podocnemis unifilis, popularmente conhecidos como tracajá (Foto: Divulgação/Exército Brasileiro)

O pescado foi inutilizado em virtude do estado de decomposição do peixe, submetido ao calor intenso da região. O Exército Brasileiro informou, também, que, de acordo com o responsável pela embarcação, o peixe seria destinado ao mercado colombiano, sendo escoado pelo Rio Solimões até o país vizinho.

Foi lavrado outro auto de infração por transporte ilegal de quelônio (animais com casco).

A pesca da piracatinga está proibida desde janeiro de 2015 (Foto: Divulgação/Exército Brasileiro)