Fábrica de chocolate doa 200 ovos de Páscoa para profissionais da Saúde

As doações foram feitas nesta segunda-feira (6), no Lacen-AM e também no Hospital Delphina Aziz

Manaus – Na semana da Páscoa, a empresa local Bombons Finos da Amazônia doou 200 ovos de chocolate para os profissionais da Saúde que estão atuando diretamente no combate ao novo coronavírus (Covid-19). As entregas foram feitas nesta segunda-feira (6), no Laboratório Central de Saúde Pública do Amazonas (Lacen-AM), da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), e no Hospital e Pronto-Socorro (HPS) Delphina Aziz.

De acordo com Jorge Júnior, gestor de Marketing da Bombons Finos, a ideia surgiu com o objetivo de retribuir à sociedade todos os anos de carinho e parceria com a marca. “Estamos passando por uma pandemia que mexeu não apenas com a saúde, mas também com a economia. Porém, não poderíamos deixar de retribuir todo o carinho que o amazonense tem com a nossa marca. Então, decidimos fazer as doações em forma de agradecimento pelo esforço e cuidado que esses guerreiros têm com toda a sociedade”, afirmou ele.

(Foto: Divulgação)

No Lacen-AM foram entregues 40 ovos de 150g, 30 ovos de 50g e 15 ovos recheados. Já no Delphina Aziz, foram 40 ovos de 150g, 50 ovos de 50g e 25 ovos recheados. “A receptividade foi muito positiva e estamos felizes em poder, de certa forma, ‘adoçar’ a vida desses profissionais e seus familiares em um momento tão tenso. Esperamos que a Páscoa de todos possa ser de paz e fé em Deus de que dias melhores virão”, comentou o gestor de Marketing.

Ação

Nesta terça-feira (7), a Bombons Finos, por meio de sua conta no Instagram (instagram.com/bombonsfinosam), disponibilizou 100 ovos de Páscoa ao preço de R$ 1, cada, para que autônomos e microempreendedores pudessem adquiri-los e revendê-los por um preço maior com o objetivo de geração de lucro.

Os dez primeiros inscritos puderam adquirir, cada um, dez ovos, totalizando 100 unidades no total. “Já fomos uma empresa pequena e sabemos do sacrifício que é manter um estabelecimento aberto. Fizemos essa ação de revenda solidária com o objetivo movimentar a economia da região e também oportunizar um lucro para os autônomos e microempresários”, finalizou Jorge Júnior.