Fametro realiza ‘Setembro Vermelho Animal’, com avaliação cardíaca gratuita em pets

A 3ª edição da campanha será na próxima terça-feira (29) e busca alertar sobre importância dos cuidados com o coração do animal

Manaus – O Centro Universitário Fametro realiza, na próxima terça-feira (29), a terceira edição do “Setembro Vermelho Animal”, campanha que alerta para a importância dos cuidados com o coração. Neste dia, estudantes e professores do curso de Medicina Veterinária estarão realizando gratuitamente avaliação em cães e gatos para checagem de possíveis problemas cardíacos.

A coordenadora do curso de Medicina Veterinária da Fametro, Marina Pandolphi Brolio, explica que a data foi escolhida por ser o Dia Mundial do Coração. Ela diz que o Setembro Vermelho iniciou com uma campanha para alertar sobre os problemas no coração em humanos e com o tempo passou a ser adotado também para chamar a atenção para os cuidados com os animais de estimação.

A população idosa de cães e gatos aumentou, e com isso as cardiopatias em animais de companhia são cada vez mais comuns (Foto: Divulgação)

A ação de avaliação será realizada em animais a partir dos sete anos, faixa etária com maior incidência de problemas cardíacos. Os animais passarão por exame físico geral, avaliação cardíaca com exames complementares de aferição de pressão arterial e eletrocardiograma. Os pets atendidos também receberão vermifugação oral e aplicação de antipulgas e carrapaticidas tópicos.

A ação acontece das 8h às 12h. Para respeitar as normas de distanciamento social e evitar aglomerações os atendimentos serão agendados previamente, via e-mail–[email protected] Os interessados receberão um questionário para preencher.

Segundo a coordenadora do curso de Medicina Veterinária do Centro Universitário Fametro, Marina Pandolphi Brolio, nos últimos anos a qualidade de vida dos pets melhorou muito, e isso elevou a expectativa de vida. A população idosa de cães e gatos aumentou, e com isso as cardiopatias em animais de companhia são cada vez mais comuns. Estima-se que cerca de 35 a 40% dos cães com mais de oito anos tenham algum grau de cardiopatia. Algumas raças também têm certas predisposições a doenças cardíacas e merecem atenção especial.

Anúncio