Família da mulher vítima de feminicídio, pede justiça pelo crime

A família de Jacira de Souza Lima, se reuniu em frente ao prédio da DEHS

Manaus – A família de Jacira de Souza Lima, 32 anos, assassina com 30 facadas pelo próprio esposo, esteve em frente ao prédio da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), na manhã desta quinta-feira (03), para pedir justiça pelo crime que aconteceu no dia 31 de agosto deste ano, por volta da meia-noite.

De acordo com a delegada Marília Campello, adjunta da especializada, a prisão de Augustinho Rodrigues Saraiva Filho, 32, aconteceu na avenida Autaz Mirim, bairro Jorge Teixeira, zona leste de Manaus, em cumprimento ao mandado de prisão pelo crime de feminicídio da própria companheira.

No dia do crime Augustinho desferiu 30 foliões de faca em Jacira, na residência onde moravam, na comunidade Divino Espírito Santo, zona rural do município de Careiro Castanho (distante 102 quilômetros em linha reta da capital).

A mãe da vítima, Francisca Souza de lima, 70, lembra o momento em que encontrou o corpo da filha. “Quando eu cheguei lá eu vi o corpo da minha filha estirada no chão, parecia um bicho, toda degolada, aquele golpes medonhos, é por isso que ela teve que ir pro IML, se ela não viesse para lá ninguém ia suportar, tinha que enterrar, ela morreu domingo”, disse a mãe.

Jacira não resistiu aos ferimentos e morreu no local e o esposo fugiu para Manaus, a partir deste acontecimento as equipes DEHS iniciaram os trabalhos de investigação pra localizar o autor.

“Ele confessou que desferiu mais ou menos umas 15 facadas contra a vítima, mas verificamos que se tratavam de umas 30, ainda sem o laudo do IML. Ele chip aqui com um advogado e confessou o crime, se mostrou calmo e sem remorso”, explicou a delegada.

Ainda de acordo com a delegada, Augustinho disse que frequentava uma igreja evangélica do município, não era usuário de drogas, e que no dia do crime havia perdido o controle após uma briga com a esposa, que segundo ele, era muito ciumenta.

“Ele disse tentou tirar uma faca que estava na mão de Jacira durante a discussão, mas que ao ver que foi machucado com um golpe no pulso, perdeu o controle e desferiu as facadas contra A vítima”, contou a delegada.

Augurinho Rodrigues Saraiva agredia a esposa há anos, mas ela nunca havia denunciado. Ele será indiciado por feminicídio no término dos procedimentos na DEHS, será encaminhado para a Central de Recebimento e Triagem (CRT), onde passará por audiência de custódia.

Anúncio