Família de Amazonense morta na Holanda consegue liberação do corpo

A missa de sétimo dia será na igreja Santa Rita, localizada na avenida Carvalho Leal

Manaus – A família da amazonense Alice Albuquerque, que foi brutalmente assassinada na Holanda na semana passada, conseguiu a liberação e traslado do corpo. Após a mobilização de holandeses que organizaram uma ‘vaquinha’ virtual (válida somente na Europa), e da ajuda do Governo do Amazonas que contatou o Itamaraty, foi possível levantar o dinheiro necessário para a liberação do corpo, um total de R$ 50 mil.

Em entrevista ao grupo Diário de Comunicação, o tio da vítima, Edvar Albuquerque, o corpo de Alice deve sair da Holanda na sexta-feira (21) e seguir para a cidade de Guarulhos, em São Paulo. A previsão é que o corpo chegue em Manaus no sábado (22). Ainda não foi divulgado o local onde acontecerá o enterro.

O corpo de Alice deve sair da Holanda na sexta-feira (21) (Foto: Reprodução/ Instagram )

Missa de Sétimo Dia

Nesta terça-feira (18) será realizada a missa de sétimo dia em memória de Alice Albuquerque. A missa começa às 19h na igreja Santa Rita, localizada na avenida Carvalho Leal, bairro Cachoeirinha, Zona Sul de Manaus. Nas redes sociais, a família instrui que todos levem máscaras de proteção e, quem puder, compareça usando camisas da cor branca e leve rosas brancas, que eram as flores favoritas de Alice.

Crime

A jovem de 15 anos foi assassinada no último dia (12) de agosto, em um apartamento na cidade de Rotterdam na Holanda. A principal suspeita é uma adolescente de 16 anos, que estudava na mesma escola da vítima. O crime chocou brasileiros e holandeses pelos requintes de crueldade.

Conforme informações preliminares repassadas à família, Alice teria terminado a amizade com a colega. Foi quando a ‘amiga’ chamou Alice para a sua casa a fins de reatar a amizade. Ao chegar na residência, Alice teria sido surpreendida pela mãe da colega que a trancou em um quarto junto com a colega e outras duas irmãs maiores de idade que iniciaram uma sessão de espancamentos. A colega então pegou uma faca e desferiu golpes no pescoço da vítima.

A emergência ainda foi acionada, porém, Alice não resistiu aos ferimentos e morreu no local. A polícia holadensa ainda não divulgou muitas informações à imprensa sobre o crime. Se for confirmada a autoria, o crime deve ser categorizado como feminicídio, pois conforme informações, a colega estava apaixonada por Alice e não aceitou a rejeição.

Anúncio