Família realiza manifestação para cobrar agilidade nas buscas de criança desaparecida

Erlon Gabriel Dias Costa, de 2 anos, desapareceu na última quinta-feira (6), no pátio da casa onde mora, no Tarumã

Manaus – O Ministério Público do Amazonas (MPAM), por meio do Programa de Localização e Identificação de Desaparecidos (PLID), está auxiliando nas investigações do desaparecimento de Erlon Gabriel Dias Costa, de 2 anos. A criança foi vista pela última vez na quinta-feira (6), por volta das 11h, brincando no pátio da casa onde mora com a mãe, na Rua 7 da comunidade União da Vitória, no bairro Tarumã-Açú, zona oeste de Manaus.

O desaparecimento de Erlon Gabriel está sendo investigado pela Delegacia Especializada em Proteção a Criança e ao Adolescente (Foto: Divulgação)

Maria Dias, 36, mãe de Gabriel, contou que estava fazendo o almoço enquanto o menino brincava. Ele estava usando uma blusa branca, que ia até o joelho. “Eu parei de ouvir a voz dele, e quando fui para fora, não vi mais meu filho. Os vizinhos falaram que viram um carro preto na rua, ele subia a ladeira e voltava. Meu filho foi sequestrado, não sei o que fizeram com ele. Ele não saía de casa, sempre ficava brincando na frente”, lembrou a mãe, que alugou há pouco tempo a casa.

A Delegacia Especializada em Proteção a Criança e ao Adolescente (Depca) é quem conduz as investigações em torno do caso. Segundo a família, a investigação está em sigilo. Para cobrar mais agilidade nas buscas, a família de Gabriel convocou uma manifestação na tarde desta segunda-feira (10), às 16h.

“Vamos estar reunidos na Bola do Produtor (localizada na Avenida Autaz Mirim, zona leste de Manaus). Queremos chamar atenção das autoridades sobre o caso, e alertar a população sobre o desaparecimento do ‘Biel’”, convidou a mãe.

Maria alertou, ainda, que Gabriel tem problemas respiratórios, e que precisa tomar remédios para auxiliar na respiração. “Ele tem uma cicatriz na costela, por conta de uma cirurgia. Meu filho é uma criança doente, ele precisa de cuidados. Por favor, soltem ele, ele precisa de cuidados e dos remédios necessários”, disse.