Governo libera verba de R$ 720 mil a índios venezuelanos abrigados em Manaus

Serão destinados para atender as necessidades básicas dos índios venezuelanos, da etnia Warao, R$ 720 mil recursos oriundos do governo federal. A verba deve estar liberada, nesta quinta-feira

Manaus – O recurso federal de R$ 720 mil destinados aos índios venezuelanos, da etnia Warao, que estão morando em Manaus, serão usados para atender necessidades básicas, custear moradias e contratar profissionais que acompanhem os indígenas e os estimule a se manter de forma autônoma. A afirmação é do secretário Elias Emanuel, do secretário municipal da Mulher, Assistência Social e Direitos Humanos (Semmasdh), Elias Emanuel.

Segundo o secretário, a expectativa da equipe da Semmasdh é que o recurso esteja disponível, a partir de hoje, para a secretaria. A assinatura para a liberação do recurso foi divulgada, no último dia 14, pela assessoria de imprensa do Ministério de Desenvolvimento Social (MDS).

Os primeiros indígenas começaram a chegar a Manaus no dia 5 de dezembro do ano passado (Foto: Sandro Pereira)

De acordo com o titular da Semmasdh, o recurso vai servir para suprir alimentação e higiene dos índios, além de aluguel das cinco moradias para onde foi transferido o grupo de indígenas que estava abrigado em casas nas ruas Doutor Almínio e Quintino Bocaiúva, no Centro de Manaus.

Além desses recursos, Elias afirmou que serão contratados dois assistentes sociais e um antropólogo que possa atender as necessidades dos índios warao. “Nós fizemos um plano de trabalho, ontem, para o desenvolvimento das ações que também tem o objetivo de estimular a autonomia desses índios”, disse o secretário, acrescentando que as ações foram discutidas junto ao Conselho Municipal de Assistência Social. Entre as formas de autonomia financeira, discutidas pelo poder municipal, organizações religiosas e lideranças indígenas, está a produção de artesanato.

A transferência dos indígenas ocorreu, no último dia 14, e, conforme a Semmasdh, eles foram abrigados em quatro casas localizadas em diferentes bairros da capital: Educandos, na zona sul; Redenção, zona oeste; e no bairro Cidade Nova, na zona norte. Ainda conforme a Semmasdh, um grupo de 13 famílias indígenas Warao tinha se mudado para uma casa na Rua Tarumã, também, no Centro.

Conforme informou o MSD, o recurso será suficiente para suprir as necessidades dos índios durante seis meses. O montante será transferido diretamente do Fundo Nacional de Assistência Social (FNAS) de Manaus.

Imigração

Conforme a Prefeitura, os primeiros indígenas começaram a chegar a Manaus no dia 5 de dezembro do ano passado. Em fevereiro de 2017, conforme informou a secretaria, Prefeitura, governo do Estado e Ministério Público Federal iniciaram a articulação para que os órgãos pudessem atender aos imigrantes. A Semmasdh informou, também, que enviou para o governo federal um plano de ação com diretrizes do que poderia ser feito pela prefeitura.