Governo do AM culpa classes A e B por aumento dos casos de Covid

Para o governador Wilson Lima, a volta às aulas não contribuiu para evolução da doença no Estado

Manaus – Na manhã desta quinta-feira (24), o governador do Amazonas, Wilson Lima, anunciou novas ações para reforçar as medidas de prevenção à Covid-19 em Manaus, devido ao aumento de casos da doença observado nas últimas semanas.

O anúncio ocorreu na sede do governo, no bairro Compensa 2, zona oeste da capital. Wilson Lima disse que a medida inclui o fechamento de flutuantes, balneários, casas de eventos, restaurantes, bares e boates. O aluguel de sítios, chácaras e estabelecimentos da categoria não será permitido.

“A gente tem observado nos últimos dias uma tendência nos casos de Covid e essa tendência de aumento tem acontecido nas classes A e B, resultado de aglomerações que todos nós temos acompanhado nas redes sociais. Só no último fim se semana fechamos dois estabelecimentos que reuniram em torno de sete mil pessoas. Um tinha aproximadamente quatro mil participantes, e outro mais três mil participantes. E é isso que tem causado esse aumento, essas aglomerações, atitudes que não condizem com aquela situação dada pelas autoridades para evitar a transmissão da Covid”, disse o governador.

Para Wilson Lima, a volta às aulas não contribuiu para evolução da doença no Estado (Foto: Natasha Pinto/Divulgalção)

Em relação aos restaurantes, só serão permitidos os que tiverem a Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE) de lanchonete. O horário de lojas de conveniência e restaurantes foi reduzido para até às 22h.

Sobre as aulas do Ensino Fundamental, o governador afirmou que o retorno ocorrerá na próxima quarta-feira (30), de forma híbrida, com aulas presenciais duas vezes na semana e online. “Não é o retorno às aulas, a atividade letiva ou as escolas que estão promovendo essa tendência de aumento da Covid na capital”, destacou Wilson Lima. “Eu não vou deixar a balada aberta e a escola fechada. Nós não podemos punir o aluno do ensino público, que já tem uma defasagem histórica em relação ao ensino privado, porque alguns querem ir para a balada”, declarou o governador.

Durante a coletiva de imprensa, Wilson Lima também anunciou que seis Centros de Atenção Integral à Criança (Caic) e dois Centros de Atenção Integral à Melhor Idade (Caimi) serão reabertos a partir do dia 1º de outubro. O assunto foi destacado pelo jornalismo do GRUPO DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO (GDC), que cobrou do Governo do Amazonas respostas para o fechamento das unidades na capital.

Saiba mais

CAIC e CAIMI segue sem previsão de retorno e população padece; veja vídeo

CAIC’s e CAIMI’s continuam fechados enquanto governo do Estado do Amazonas pensa em reestruturação; veja vídeo

Cooap esclarece ter recebido R$ 1,2 mi pelos Caics por serviços antes da Covid

***Matéria atualizada às 15h08***

Anúncio