Governo do AM vai pagar mais de R$ 1 milhão para construção de passarela

A empresa contratada pelo Estado já respondeu na Justiça por má prestação de serviço

Manaus – O Governo do Amazonas vai pagar mais de R$ 1 milhão para construção de uma passarela que deve interligar o prédio da Fundação Hospitalar de Hematologia e Hemoterapia do Amazonas (FHemoam) ao novo Hospital de Sangue, que fica na Avenida Pedro Teixeira, bairro Alvorada, na zona centro-oeste de Manaus.

(Foto: Divulgação)

O contrato para a construção foi publicado no 08 de julho de 2022 no Diário Oficial do Estado (DOE). Conforme o termo, o Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado e Infraestrutura e Região Metropolitana de Manaus (Seinfra), contratou a empresa M. C. A. Construtora Eireli para realizar a obra pelo valor de R$ 1.054.776,94. A primeira nota de empenho, no valor de R$ 577.337,56 foi paga no dia 05 de julho, antes da publicação no DOE.

blank

Publicação do Diário Oficial do Estado (DOU).

A publicação não explica o motivo pelo qual a passarela será construída. O prédio antigo e o novo hospital integram-se em uma única área dentro do terreno, não havendo obstáculos para a construção que interliguem os prédios seja terrestre ou aérea.

blank

(Foto: Reprodução / Google Maps)

O que chama a atenção é que a empresa M. C. A. Construtora Eireli, contratada pelo Estado já respondeu na Justiça por má prestação dos serviços. A empresa foi condenada a restituir o erário municipal.

blank

A obra da passarela, tem prazo de 240 dias, com previsão de entrega até fevereiro de 2023. Já foram gastos mais de R$ 60 milhões na obra da unidade de saúde.

Em dezembro de 2021, o Governo do Amazonas informou que a previsão de conclusão era fevereiro de 2022. Conforme carta divulgada no dia 27 de dezembro de 2021, quatro prazos já haviam sido acordados entre o governo e os empreiteiros para a entrega do prédio. A primeira seria em dezembro de 2020, depois junho, outro para outubro e também novembro de 2021.

A Secretaria de Comunicação do Estado (Secom) não respondeu sobre a previsão para entrega do novo hospital.

Anúncio