Grupo indígena repudia declarações e afirma legalidade de protesto

Grupo afirmou que são sim indígenas e disseram que manifestação na sede do DSEI-Manaus é um protesto contra o descaso com a saúde indígena no Amazonas

Manaus – Um grupo indígena que foi acusado de não ser indígenas e atrapalhar a captação de recursos do Distrito Sanitário Especial Indígena de Manaus (DSEI – Manaus), na manhã desta sexta-feira (16), deu a sua versão da história.

Eles afirmaram que são sim indígenas de etnias como Tucano, Kulina, Maiuruna, Kokama e Mura, e reafirmaram que a manifestação na sede do DSEI-Manaus é um protesto contra o descaso com a saúde indígena no Amazonas, principalmente durante o pico da pandemia da Covid-19, além de pedir a saída do coordenador do DSEI, identificado como Arley Mura.

“Eu sou índio moura da gema, não estou me autodenominando, sou filho de cacique. Ele morreu esse ano de Covid por falta de competência desse DSEI-Manaus que a saúde não era competência deles. Mas como se é um Distrito de Saúde Indígena? Saúde é um direito nosso, está no artigo”, disse.

No estacionamento, os índios mostraram veículos que deveriam ser utilizados para ajudar na saúde indígena abandonados, com documentos e cartões do SUS, que deveriam ser entregues para as comunidades indígenas do interior do estado.

Índios mostraram veículos que deveriam ser utilizados para ajudar na saúde indígena abandonados, com documentos e cartões do SUS (Foto: Divulgação / Natasha Pinto)

“Isso aqui é um descaso. Esse cartão do SUS, é um cartão especial na saúde indígena. Coisa que não tem lá. Vocês podem ver, quantos e quantos cartões especiais estão jogados. É um desrespeito conosco”, enfatizou.

Sobre a acusação de que o grupo não são de indígenas, o índio Naldo Braga Mura, acusou o coordenador do DSEI, de se apossar do nome da sua etnia Mura, para ele sim dizer que é indígena. “Sou neto de um ex-cacique da minha etnia Mura, quero ver ele provar que é um Mura, como ele diz, eu tenho provar, eu desafio ele a fazer isso”, disse.

Ainda na tarde de quinta-feira (15), aconteceu uma confusão entre os dois grupos, quando uma representante do DSEI tentou tirar o celular da mão de outra indígena. Confira o vídeo:

Anúncio