Hortas Escolares terá mais 52 escolas participantes

Programa foi iniciado, no ano passado, em 49 unidades da Semed, que já estão cultivando e colhendo alimentos como couve, cebolinha, alface, pimenta-de-cheiro, pepino, coentro e tomate, entre outros

Manaus – Com o objetivo de cultivar alimentos que sejam incorporados à merenda escolar e proporcionar um laboratório vivo interdisciplinar, o programa Hortas Escolares deve chegar, este ano, a mais 52 escolas municipais, ultrapassando a marca de cem unidades participantes, segundo a Secretaria Municipal de Educação (Semed).

As hortas escolares foram iniciadas, no ano passado, em 49 unidades da Semed. (Foto: Divulgação)

As hortas escolares foram iniciadas, no ano passado, em 49 unidades da Semed, que já estão cultivando e colhendo alimentos como couve, cebolinha, alface, pimenta-de-cheiro, pepino, coentro e tomate, entre outros, que são utilizados no complemento da merenda escolar, além de o espaço também servir como um laboratório vivo de aprendizagem para outras disciplinas.

O projeto foi implantado por meio do Programa Dinheiro Direto na Escola (PPDE) Sustentável, do Ministério de Educação (MEC), mas, nessa fase de ampliação, contará com parcerias, como a estabelecida com o Manauara Shopping, que fornecerá treinamento e material para dez unidades de ensino, e emendas parlamentares autorizadas pela Câmara Municipal de Manaus, para a liberação de verba para a manutenção das hortas já existentes.

“Essas parcerias sempre trazem algo muito bom para o ensino das nossas crianças. As hortas escolares permitem trabalhar todos os elementos que podem ajudar no processo de aprendizagem, contribuindo com a educação integrada e transformadora”, destacou a subsecretária de gestão educacional, Euzeni Trajano, sobre essas parcerias e reforços financeiros.

De acordo com o representante do Manauara Shopping, Elcimar Chagas, o centro comercial vai trabalhar, neste ano, com dez escolas, usando a própria compostagem que é produzida no shopping. “Vamos visitar escolas que fazem parte do programa Mais Alfabetização e vamos fazer o treinamento de pessoal. A única contrapartida é que a escola se responsabilize em manter a horta. Nós criamos esse projeto porque acreditamos em uma sociedade melhor e em um meio ambiente mais saudável”, afirmou.

Participante do programa desde o ano passado, a Escola Municipal Erasmo Linhares, localizada no Parque das Nações, zona centro-sul de Manaus, contou com a colaboração de alunos e professores para que a horta escolar rendesse bons frutos. “Criamos o agente ambiental mirim, que fiscaliza o ambiente escolar, utilizamos restos dos produtos da merenda escolar para fazer a compostagem e aprendemos algumas técnicas para nos livrar de fungos e pragas”, explicou a gestora da unidade, Socorro Lopes.

Anúncio