Hospital Delphina Aziz vai atender somente casos do novo coronavírus

Perfil de atendimento será alterado, passando a atuar de forma exclusiva para atender pacientes graves suspeitos ou confirmados de Covid-19, com 350 leitos de UTI

Manaus – O Hospital e Pronto-Socorro Delphina Aziz, na zona norte de Manaus, terá seu perfil de atendimento alterado, passando a atuar de forma exclusiva para pacientes graves, suspeitos ou confirmados de Covid-19. A unidade terá 350 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para assistir esses enfermos.

Hospital Delphina Aziz vai redirecionar atendimento exclusivo para pacientes da nova gripe (Foto: Reinaldo Okita/Arquivo GDC)

O anúncio foi feito pela Secretaria de Estado da Saúde (Susam), ao detalhar que a partir desta segunda-feira (23), estarão suspensos os serviços dos Centros de Atenção Integral à Saúde da Criança (CAICs) e dos Centros de Atenção Integral à Melhor Idade (CAIMIs) e alguns serviços todas as policlínicas.

“O Delphina passar a ter os leitos específicos para Covid-19. Tanto para as internações clássicas, convencionais, quanto para internações mais graves, onde a gente vai precisar ter esses pacientes em UTI (Unidade de Terapia Intensiva). A partir de agora, fechamos o Delphina enquanto unidade de porta aberta, usaremos a porta da UPA, e referenciando todos os pacientes de Covid-19 para o Delphina”, informa a secretária Executiva Adjunta de Atenção Especializada da Capital, da Susam, Dayana Mejia de Sousa.

Atualmente, o hospital já tem à disposição 50 leitos de UTI para pacientes de Covid-19. De acordo com Dayana Mejia, apesar do Amazonas ainda não precisar de mais leitos além dos que estão disponíveis, a unidade da zona norte de Manaus é a que tem o melhor potencial de expansão de leitos de alta complexidade.

As direções dos CAICs e CAIMIs disponibilizarão para seus usuários telefones de contato para a população ligar em caso de necessidade, e a unidade fará as devidas recomendações e encaminhamentos. Até que as medidas não sejam mais necessárias, os servidores dessas unidades passarão atuar em outras unidades, conforme a necessidade.

Policlínicas

Algumas policlínicas manterão serviços avaliados como essenciais, como o Programa do Pé Diabético. O mesmo vale para as unidades que têm Serviço de Referência para Diagnóstico e Tratamento de Lesões Precursoras do Câncer de Colo de Útero, atendimento ambulatorial em psiquiatria e a Triagem Neonatal para atendimentos de 1ª vez para hipotireoidismo congênito, fenilcetonúria, hiperplasia adrenal congênita e fibrose cística.

Na Policlínica Codajás, o Centro Especializado de Reabilitação (CER III) manterá a entrega de bolsas de colostomia, próteses e órteses. Os atendimentos psiquiátricos e a renovação de receita serão mantidos normalmente, assim como o Programa Pré-Natal de Alto Risco – gestantes de alto risco continuarão com o atendimento para as especialidades de endocrinologia.