Hospital Delphina Aziz vai realizar transplantes de rim e fígado, afirma Wilson Lima

De acordo como o governador do Amazonas, as cirurgias serão feitas ainda nesse primeiro semestre, quando o hospital passará a funcionar 100%, com capacidade de realizar 50 procedimentos por dia

Manaus – O governador do Amazonas, Wilson Lima, anunciou, na manhã desta segunda-feira (15), a abertura da realização de cirurgias eletivas no Hospital e Pronto Socorro Delphina Rinaldi Abdel Aziz, zona norte da capital. Esta é a primeira etapa do projeto para colocar a unidade funcionando em capacidade plena. A unidade tinha apenas 32% da ocupação em funcionamento e agora pode chegar a realizar 180 procedimentos por mês.

De acordo com o governador, as primeiras cirurgias a serem realizadas são de hérnia, vesícula e ostomia, no qual os pacientes estão sendo preparados. Inicialmente, serão realizados cinco a seis procedimentos por dia. A princípio, as cirurgias estão sendo realizadas em pacientes que já aguardam na fila de espera do Sistema de Regulação (Sisreg).

“Estamos trabalhando há algum tempo para que possamos colocar esse hospital em funcionamento 100%. Até então, o Delphina Aziz estava funcionando com 32% de sua capacidade. Um hospital que é um dos melhores do País, que é uma referência”, disse.

De acordo com Wilson Lima, as primeiras cirurgias a serem realizadas no HPS Delphina Aziz são de hérnia, vesícula e ostomia (Foto: Raquel Miranda/GDC)

Wilson afirmou que, ainda nesse primeiro semestre, o hospital passará a funcionar 100%, com a capacidade de realizar 50 cirurgias por dia. O objetivo é que a unidade passe a realizar transplantes de rim, fígado e também implante coclear, que é feito fora do Estado. Segundo o governador, com a realização do procedimento na capital, isso deve reduzir os transtornos causados as famílias e aos pacientes, além de reduzir um custo muito significativo para o Estado.

“Aqui, estamos fazendo esses três tipos de cirurgias e a ideia é que a gente possa aumentar essa quantidade e diversificar esses tipos de procedimentos, passando, inclusive, para os mais complexos. Na terceira etapa, a nossa ideia é começar a fazer transplantes”, afirmou.

Com a ampliação de atendimento no HPS Delphina Aziz, o governador afirmou que o maior ganho será a redução do tempo de espera por um procedimento. Ele destacou que este é um novo momento na saúde, pois o cidadão acaba tendo o atendimento que ele merece.

“Estamos trazendo para cá muitos pacientes de outras unidades, para que continue sendo referência nas suas especialidades, como o Adriano Jorge, que tem como especialidade a ortopedia”, acrescentou.

O hospital será administrado pelo Instituto de Medicina, Estudos e Desenvolvimento (Imed), que administrará também a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Campo Sales. Conforme o governador, com a assinatura deste contrato com a empresa, o Estado já está economizando R$ 2 milhões por mês.

“Estamos fazendo mais por menos. E essa é uma política que tem sido adotada por mim e pela minha equipe, desde quando assumimos o governo do Estado, de conter gastos, diminuir despesas com combustíveis, aluguéis,viagens e diárias”, ressaltou.

Wilson disse, ainda, que nos primeiros três meses da sua gestão, o Estado já economizou R$ 82 milhões e ampliou serviços, dando como exemplo a saúde, com a ampliação da quantidade de oferta de cirurgias.

“Encontramos o Estado numa situação bem difícil, bem complicada, com empresas e cooperativas com pagamentos atrasados. Nós estamos garantindo o pagamento dessas empresas em dia”, ponderou.

Pagamento das cooperativas

Wilson ressaltou que o Estado está pagando as cooperativas que prestam serviços de saúde em dia e negociando os pagamentos atrasados. Até o momento, já foram pagos 33% de uma competência e, agora, o Estado pagará 66%.