Idoso morto é levado por mulher para fazer prova de vida em banco

Caso inusitado ocorreu no início do mês em Campinas, São Paulo. Mulher e casal envolvido na ação serão ouvidos pela polícia

São Paulo – Uma mulher de 58 anos levou seu suposto companheiro, de 92 anos, para fazer a prova de vida para recebimento da aposentadoria. O detalhe é que o homem já estava morto havia pelo menos 12 horas. O caso ocorreu uma unidade do Banco do Brasil em Campinas, São Paulo, no começo deste mês.

O caso inusitado parou a agência. A mulher chegou ao local com o corpo do companheiro em uma cadeira de rodas e o casal. Ela afirmou que foi ao banco porque precisava fazer uma movimentação bancária na conta do suposto marido, porém havia esquecido a senha de letras. Ela seria a responsável pela movimentação da conta bancária do homem, mas não tinha nenhuma procuração para isso.

Para ir até a agência, a mulher pediu ajuda ao casal de vizinhos para irem até a agência levar o aposentado. No local, a viúva entrou e seguiu até o andar de cima, onde pediu ajuda dizendo que o marido estava passando mal. O morto recebeu atendimento de um bombeiro que acionou o Samu , já que constatou que o homem estava sem pulso.

Foi o médico do Samu que constatou o óbito e levantou a suspeita sobre o estado da vítima, que aparentava estar morta há mais tempo. Após essa suspeita a Guarda Municipal foi chamada e a mulher encaminhada ao 1º Distrito Policial, no Botafogo.

Para a polícia a mulher afirmou que havia conversado com o suposto marido pela manhã e tinham falado de seguirem até o banco para fazer a prova de vida.

A mulher será novamente chamada à polícia para novos esclarecimentos e também vai responder ao inquérito aberto. Ela deve ser indiciada pela polícia.