Ipaam flagra extração de madeira ilegal no Lago do Catalão, em Iranduba

A madeira estava em toras e prontas para o transporte. Também foram apreendidos uma motosserra sem documento e outros equipamentos utilizados na extração

Manaus – Fiscais do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) flagraram a extração ilegal de madeira no Lago do Catalão, no município de Iranduba (a 25 quilômetros de Manaus). O flagrante é resultado da primeira ação de fiscalização do órgão em 2019, segundo informou a Gerência de Fiscalização Ambiental do órgão. A ação ocorreu durante a última quinta-feira (17) e foi divulgada nesta sexta-feira (18).

Ainda durante da fiscalização, o Ipaam informou ter notificado cinco flutuantes no Lago do Janauari, também no município de Iranduba, por não comprovarem o tratamento dos influentes domésticos. Os proprietários desses flutuantes têm um prazo de 30 dias para se regularizarem.

Apreensão aconteceu na quinta-feira (17) (Foto: Ricardo Oliveira/Ipaam)

A primeira operação ocorreu baseada em denúncias, realizadas ao Ipaam, que indicaram que no Lago do Catalão estavam extraindo madeira ilegalmente e que os flutuantes do Janauari estavam mantendo animais silvestres em cativeiro. Essa última denúncia não foi comprovada.

De acordo com o fiscal do Ipaam, Isaías Pereira, a ação fiscalizadora não tem apenas o apelo de punir os responsáveis. “Nosso objetivo é combater e também orientar os ribeirinhos sobre os crimes ambientais afim de que cada um se regularize com o Estado, obedecendo às normas que cada atividade exige. Os que não se regularizarem, infelizmente, não poderão continuar realizando essa atividade”, disse.

Madeira

Cerca de 18 metros cúbicos de madeiras extraídos ilegalmente foram apreendidos pelos fiscais do Ipaam. Além da madeira, que estava em toras e prontas para o transporte, uma motosserra sem documento e outros equipamentos utilizados na extração da madeira foram apreendidos. “Tanto o proprietário da madeira, quando da motosserra foram noticiados e orientados para regularização junto ao órgão. Eles têm 20 dias para se regularizar”, informou o gerente de fiscalização do instituto, Hermógenes Rabelo.

Flutuantes

Os flutuantes do Lago do Janauari são muito frequentados por turistas, principalmente, nos finais de semana. De acordo com os empresários, em média, esses empreendimentos recebem 150 turistas por dia. “Neste caso, atividade esta que é passível de Licenciamento Ambiental tem que seguir as recomendações do Ipaam, na forma de adotar procedimentos adequados de gestão ambiental. O meio ambiente agradece, bem comum de todos”, finalizou Hermógenes.