Jornalista Agnaldo Oliveira morre em decorrência da Covid-19 em Manaus

O comunicador estava internado no Hospital Delphina Aziz e fazia parte do grupo de risco da doença

Manaus – O jornalista amazonense Agnaldo Oliveira Gomes Júnior faleceu aos 44 anos– em decorrência de complicações da Covid-19, na tarde desta segunda-feira (4). Ele estava internado no Hospital Delphina Aziz, um dos hospitais com maior experiência em Coronavírus no estado. O jornalista deixou sua esposa e dois filhos.

Agnaldo Oliveira teria problemas renais, sendo assim, membro do grupo de risco da doença. Formado pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM), atualmente ele estava trabalhando na assessoria do Ministério Público do Amazonas (MPE-AM), que emitiu nota de pesar.

A partida prematura causou comoção dos colegas de profissão. Agnaldo era um dos maiores jornalistas do estado, detentor de diversos prêmios, como: Prêmio União pela Vida de Jornalismo / Medalha Dom Bosco, Duas vezes Prêmio Nilton Lins de Jornalismo, duas vezes Prêmio de Jornalismo Sebrae/AM, Prêmio de Jornalismo Científico FAPEAM, Prêmio de Fotografia da Base Aérea de Manaus e Membro Honorário da Força Aérea Brasileira (FAB).

O jornalista atuou na Copa do Mundo de 2014, realizada no Brasil, produzindo o livro “Relatos de uma Copa no Coração da Amazônia” (Foto: Reprodução)

Legado

O jornalista atuou na Copa do Mundo de 2014, realizada no Brasil, produzindo o livro “Relatos de uma Copa no Coração da Amazônia”, publicado pela editora Casa Literária, com a sua obra tendo grande relevância na Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro, realizada no ano de 2019.

Além da Copa do Mundo, Agnaldo também participou na cobertura das Olimpíadas de 2014, também realizada no Brasil. GRUPO DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO (GDC) presta suas condolências aos familiares e amigos.

Anúncio