Jovem é estuprada por padrasto de amiga, na Compensa; suspeito conseguiu fugir

A vítima contou que estava sob efeito de bebida alcoólica e foi dormir na casa da amiga, quando o homem se aproveitou da situação e praticou o estupro

Manaus – Duas mulheres foram estupradas em menos de 24 horas na capital amazonense. O último caso registrado pela Polícia Militar do Amazonas (PMAM) aconteceu na madrugada deste domingo (14), no qual uma jovem de 20 anos foi violentada pelo padrasto de uma amiga, após ir dormir na casa dela, no bairro Compensa, zona oeste de Manaus, conforme registro do Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops).

De acordo com os registros do Ciops, por volta de 3h20, policiais militares da 8ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) foram acionados para a Rua Gilberto Mestrinho, no bairro Compensa, após uma mulher de 20 anos ter sido violentada sexualmente.

A vítima contou que estava sob efeito de bebida alcoólica e foi dormir na casa da amiga, quando o padrasto da amiga se aproveitou da situação e praticou o estupro. Policiais fizeram buscas, mas o suspeito conseguiu fugir.

O caso foi registrado no 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP), onde os policiais do plantão informaram que o caso será transferido para o 8º DIP.

Crime aconteceu enquanto a vítima foi dormir na casa de uma amiga, na Rua Gilberto Mestrinho, bairro Compensa (Foto: Jucélio Paiva/GDC)

Outro caso

Por volta de 17h15 de sábado (13), uma mulher, que não teve o nome divulgado, foi estuprada e roubada, após solicitar uma corrida de um mototaxista, na Rua 111 do conjunto Cidadão 6, bairro Nova Cidade, zona norte da capital.

A vítima relatou que solicitou a corrida de um homem que usava uma camisa de mototaxista, e que estava em uma motocicleta modelo Bros, de cores verde e laranja, e com a placa coberta com uma fita preta.

O suposto mototaxista iniciou a corrida, mas levou a mulher para uma área de mata, onde puxou uma faca e anunciou um assalto. Segundo policiais da 15ª Cicom, a vítima contou que foi estuprada e teve o celular e dinheiro levados pelo homem, que fugiu do local.

Consta no registro do Ciops, que a vítima foi orientada a registrar um Boletim de Ocorrência (B.O) sobre o caso.