Juíza atende interesse de grupo econômico e político e tira TV DIÁRIO do ar

Determinação da juíza Kathleen dos Santos Gomes favorece o grupo político do prefeito de Manaus, David Almeida

Manaus – Em um atroz ataque à liberdade de imprensa, a juíza Kathleen dos Santos Gomes atende solicitação de grupos econômicos e políticos e expede decisão que tira do ar a TV DIÁRIO- RECORD NEWS MANAUS, no Amazonas.

(Foto: Montagem GDC)

A determinação vai ao encontro do interesse de quem pretende calar a imprensa independente e favorece o grupo político do prefeito de Manaus, David Almeida, que tem sido amplamente fiscalizado por reportagens dos programas da TV DIÁRIO.

A emissora se preparava para iniciar nova programação na próxima semana – sempre com a missão de manter olhar crítico aos gestores de Manaus – e teve que adiar a programação por conta da determinação judicial que favoreceu os grupos contrários à liberdade de imprensa.

Para combater o ato de censura, o GRUPO DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO (GDC) vai recorrer da decisão na Justiça Estadual e expor argumentos fiéis aos fatos para impedir que fatos semelhantes atinjam outros meios de comunicação na cidade.

Interesses

Juíza atendeu pedido da empresa Rede Floresta Viva Comunicação, que tem como proprietário o empresário Francisco Cirilo Anunciação Neto, alvo de investigação da Polícia Federal e, cuja empresa de sua propriedade recebe quantias milionárias em contratos da gestão do prefeito de Manaus David Almeida.

Apenas em abril, a empresa a VAT Tecnologia – de propriedade de Francisco Cirillo – faturou da Secretaria Municipal de Educação (Semed) R$ R$ 2.879.677,29 sendo o maior pagamento feito em 18 de abril, no valor de R$ 656.174,31 e o segundo maior valor feito em 1º de abril, 625.889,36.

Nos últimos anos, só se acumulam faturamentos milionários recebidos pelo empresário da gestão do prefeito David Almeida.

Anúncio