Justiça afasta diretoria da escola de samba Vitória-Régia

A Justiça determinou, também, a anulação da ata que aprovou e admitiu os novos sócios contribuintes, que, segundo o processo, tinha sido realizada de forma fraudulenta

Manaus – Após sentença judicial, publicada nesta quinta-feira (14), o presidente da Grêmio Recreativo Escola de Samba Vitória Régia, Didi Redman, foi afastado do cargo, junto com vice-presidência, Conselho Fiscal e respectivas diretorias. Com a decisão, quem deve assumir é o presidente do Conselho Executivo, Cosme Lima de Oliveira.

Além do afastamento da atual direção da escola, a Justiça determinou, também, a anulação da ata que aprovou e admitiu os novos sócios contribuintes, que, segundo o processo, tinha sido realizada de forma fraudulenta, por não ter cumprido as determinações do estatuto social da escola. Todos os atos praticados a partir da admissão destes sócios foram invalidados.

A sentença diz que os novos sócios “foram captados com o fim de beneficiar a atual presidência”, além de ter admitido “novos contribuintes sem a anuência do Conselho Executivo, bem como não realizou Assembleia Geral para aprovar a admissão dos mesmos, o que colide com os termos do artigo 11 do Estatuto”.

Uma nova eleição deve ser realizada para escolher os novos diretores da escola. Só terão direito a participar os 56 sócios executivos, conforme diz o estatuto do grêmio.

A diretoria da Vitória-Régia que já havia sido reeleita foi afastada, nesta quinta-feira (14) (Foto Nathalie Brasil/ACDA)

Anúncio