Manaus Ambiental é notificada por falta de água sem aviso prévio em 12 bairros

A Agência Reguladora do Município de Manaus (Ageman) notificou a concessionária Manaus Ambiental pela ausência de comunicação sobre falta de água no último final de semana

Manaus – A Agência Reguladora do Município de Manaus (Ageman) notificou a concessionária Manaus Ambiental pela ausência de comunicação do episódio que causou o desabastecimento de água em 12 bairros de Manaus no último final de semana.

O desabastecimento de água em 12 bairros de Manaus no último final de semana. (Foto: Reprodução)

A falta d´água deixou os moradores dos bairros São Jorge, Vila da Prata, Jardim dos Barés, São Raimundo, Santo Antônio, Centro, Aparecida, São Geraldo, Presidente Vargas, Glória, Chapada e Compensa. O problema chegou ao conhecimento da Ageman no sábado (19), por meio da Ouvidoria.

A concessionária alegou que o desabastecimento ocorreu devido à manutenção de rede de 300 milímetros na rua Raul Azevedo, no bairro Santo Antônio (área manobrada da Ponta do Ismael), no entanto, a empresa não fez a comunicação do fato aos moradores e nem à Ageman.

Conforme o Contrato de Concessão da Prestação dos Serviços Públicos de Abastecimento de Água e de Esgotamento Sanitário da Cidade de Manaus, a empresa deveria ter comunicado o ocorrido com pelo menos 48 horas de antecedência.

“A empresa tem que comunicar por qualquer paralisação, manutenção de rede, vazamentos, por mais curto ou demorado que seja o tempo. Infelizmente mais uma vez a Manaus Ambiental não fez nem uma coisa nem outra”, afirmou o diretor-presidente da Ageman, Fábio Alho.

O diretor-presidente falou sobre a importância da ampla divulgação. “Não comunicou a Agência Reguladora do Município, não comunicou a população e não deu divulgação ampla à imprensa. Isso é um fato grave que pode gerar uma advertência e até multa”, disse.

De acordo com o termo de notificação expedido pela Ageman, a empresa tem um prazo de cinco dias para apresentar as justificativas que levaram ao desabastecimento de água e o descumprimento ao contrato de concessão.