Manaus é a segunda cidade do País que mais acolheu imigrantes da Venezuela

Os dados foram divulgados pelo Ministério da Cidadania

Mnaaus – A cidade de Manaus recebeu o segundo maior número de venezuelanos que foram deslocados voluntariamente pela Operação Acolhida, iniciada em 2018. Ao todo, 5.331 cidadãos do país vizinho foram interiorizados para a cidade, ficando atrás apenas de Curitiba (PR), com 5.601 indivíduos. Em todo o estado do Amazonas, o número total de venezuelanos interiorizados chega a 5.379. Os dados foram divulgados pelo Ministério da Cidadania.

Imigrantes venezuelanos cruzam a fronteira com o Brasil. (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

A interiorização é o deslocamento voluntário desses imigrantes que chegam ao Brasil por Roraima para outras Unidades da Federação. Isso promove uma migração ordenada e segura, mitigando os riscos de violação direitos na rota migratória, como exploração e abusos. Ainda, viabiliza o acesso às oportunidades nos municípios de destino, mediante a inserção em redes de acolhimento, o acesso a serviços públicos e a introdução ao mercado de trabalho.

Esse deslocamento amplia as possibilidades de integração social, econômica e cultural. Ao mesmo tempo, permite reduzir a pressão sobre os serviços públicos no extremo norte do Brasil, a principal porta de entrada do fluxo migratório resultante da crise humanitária na Venezuela.

blank

(Foto: Divulgação)

A Operação Acolhida tem o objetivo de oferecer assistência emergencial a imigrantes venezuelanos que entram no Brasil em situação de vulnerabilidade. Acompanha o imigrante desde sua entrada no país com ações em 3 eixos: 1) Ordenamento da fronteira, no qual promove-se a triagem, a regularização documental migratória e a imunização; 2) Acolhimento, no qual se oferece abrigo ou alojamento temporário, cobrindo-se necessidades básicas, como; alimentação, saúde e higiene pessoal e 3) Interiorização, na qual promove-se o deslocamento voluntário de imigrantes que chegam ao Brasil por Roraima para outras Unidades da Federação.

Números Nacionais

Com a atuação da Operação Acolhida, o Brasil já atingiu a marca de 87.582 venezuelanos interiorizados em 896 municípios, desde o início dos trabalhos, em abril de 2018.

A Região Sul foi a que mais recebeu e acolheu imigrantes venezuelanos interiorizados. Santa Catarina é o estado que recebeu o maior fluxo, com 16.985 venezuelanos acolhidos, seguido pelo Paraná, que recebeu 15.261 pessoas, e o Rio Grande do Sul, com 13.324 imigrantes.

Depois de Curitiba (PR) e Manaus (AM), as cidades que mais receberam cidadãos da Venezuela, desde o início da interiorização, foram: São Paulo (SP) com 4.480 cidadãos venezuelanos; Dourados (MS) com 3.513 imigrantes; e Chapecó (SC) com 3.337 venezuelanos acolhidos.

O Ministério da Cidadania coordena o Subcomitê Federal para Acolhimento e Interiorização, responsável pelos critérios e procedimento para o processo de deslocamento voluntário dos imigrantes venezuelanos da cidade fronteiriça de Pacaraima (RR) e da capital Boa Vista (RR) para outros estados brasileiros.

Integrado por 10 ministérios, o Subcomitê conta com suporte da Força-Tarefa Logística Humanitária composta pelas Forças Armadas, pelas agências da Organização das Nações Unidas (ONU) e por mais de 100 entidades da sociedade civil.

Segundo estimativas da ONU, 6,8 milhões de pessoas foram forçadas a sair da Venezuela em busca de melhores condições de vida nos últimos anos. O Brasil é um dos cinco destinos mais procurados pelos cidadãos do país vizinho.

 

Anúncio