Manaus lidera gasto com educação em 2019

Finanças dos Municípios da Brasil, lançado pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP), destaca Manaus entre as capitais do Norte e a Região nos repasses para o Ensino

Manaus – O anuário Multi Cidades – Finanças dos Municípios da Brasil, lançado pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP), aponta que as cinco maiores despesas em Educação da Região Norte, são das capitais, com destaque para Manaus com R$ 1,4 bilhão. Em seguida vêm Belém, com R$ 549,1 milhões; Porto Velho com R$ 345 milhões; Boa Vista com R$ 314,5 milhões; e Palmas (TO) com R$ 309,3 milhões.

(Foto: Bruno Zanardo/SECOM)

O anuário revela que as cidades selecionadas da Região Norte verificaram a maior ampliação em despesas com Educação no País no ano de 2019, de 5,7%. Entre os 16 municípios analisados, apenas dois registraram retração no gasto na área, sendo um deles uma capital.

Rorainópolis (RO) obteve a maior alta entre as cidades avaliadas, de 34,1%, saltando de R$ 28 milhões em 2018 para R$ 37,5 milhões aplicados em 2019. Em seguida, está Belém, que registrou um incremento de 19%, ampliando os gastos de R$ 461,5 milhões para R$ 549,1 milhões no período analisado. A despesa com Educação de 2019 em Belém, no entanto, não superou anda o montante gasto em 2015, de R$ 559,7 milhões, valor corrigido da inflação. A terceira maior alta é de Ji-Paraná (RO), com 18,5%, onde o dispêndio de R$ 62,2 milhões praticamente igualou-se ao de 2016, de R$ 62,7 milhões, segundo o anuário.

Os municípios citados também foram destaques como as maiores despesas por alunos entre os selecionados na região: Belém com R$ 8.425,97; Ji-Paraná com R$ 8.188,92; Rorainópolis com R$ 8.146,44. Os valores são atualizados pelo IPCA médio de 2019. Araguaína (TO) também possui destaque no gasto por aluno: R$ 8.128,50.

Rio Branco ficou com a 10ª posição das maiores despesas entre as cidades que participaram do estudo na região, com R$ 178,3 milhões. Já Macapá foi a única capital a registrar retração na pasta – também a maior entre as cidades analisadas, de 12%, caindo de R$ 215,9 milhões em 2018 para R$ 190 milhões em 2019.

Além da capital do Amapá, Parintins (AM) também reduziu as despesas com Educação na região, mas com intensidade bem mais suave, de apenas 1,4%.

Em sua 16ª edição, o anuário Multi Cidades – Finanças dos Municípios da Brasil utiliza como base números da Secretaria do Tesouro Nacional (STN) e Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apresentando uma análise do comportamento dos principais itens da receita e despesa municipal, tais como ISS, IPTU, ICMS, FPM, despesas com pessoal, investimento, dívida, saúde, educação e outros.

Consolidada como um instrumento de consulta e auxílio no planejamento dos municípios, a publicação traz como novidade nesta edição informações os impactos da pandemia do novo coronavírus nas finanças municipais no primeiro semestre de 2020.

Realizado pela FNP, em parceria com a Aequus Consultoria, o anuário apresenta conteúdo técnico em linguagem amigável e é uma ferramenta de transparência das contas públicas. A 16ª edição tem o patrocínio de ANPTrilhos, FGV – Júnior Pública, Houer, Huawei, Locness, Radar PPP e Santander.

Anúncio